segunda-feira, 16 de abril de 2012

MEMBRO: ROLDÃO AIRES JOAQUIM


ROLDÃO AIRES JOAQUIM
.
Sua primeira atividade foi a de piloto aviador, na década de 70. Posteriormente atuou em propaganda e atualmente, exerce trabalhos na área de comunicação e artes (locução de rádio, publicidade - criação, pintura e poesia). Em 1997, foi convidado pela secretaria de Cultura do Município de Mogi das Cruzes, a fazer uma exposição experimental, pois era muito conhecido como publicitário. Neste ano, efetuou uma pequena mostra que abriu caminho à mais de 20 exposições efetuadas até os dias atuais, tendo participado recentemente de várias mostras em São Paulo, na Casa de Cultura da Penha, dentre outros lugares. Possui quadros no exterior, em países como México e Portugal, e outras obras suas com artistas como o cantor Roberto Leal, o cantor Juca Chavez, a apresentadora Angélica, a atriz da TV Record Bianca Rinaldi, o jornalista Paulo Henrique Amorim, o falecido deputado Federal (ex-presidente do Conselho de ética da Câmara) Ricardo Izar, o falecido humorista Zé Vasconcelos, vereadores Toninho Paiva e Myryam Athiê, dentre outros artistas e jornalistas.
Pertence à Associação Paulista de Belas Artes, desde julho de 2001, sob o número 19.147. É membro da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências – ACLAC da cidade Arraial do Cabo – RJ (cadeira nº 27). U.B.E. União Brasileira
dos Escritores. No momento, é responsável pela parte publicitária do PORTAL R.A.J (
www.portalraj.com.br) – um portal que administra junto aos filhos, e que também trabalha com exposições virtuais de arte e catálogo de artistas. O artista e poeta é catalogado no Livro “Artes Plásticas do Brasil”, da Editora Júlio Louzada, Vol. 13. Pág. 05. Artes. Recentemente, no dia 13 de junho de 2010, recebeu o prêmio “Jorge T. Rizzini”, pelo segundo lugar no concurso de contos e poesias, com temática espírita, realizado na cidade de Jacareí, interior do estado de São Paulo. SÃO PAULO  - SP
.

A alameda

Árvores ao longo plantadas,
rua larga, casas antigas,
luzes acesas  pelas calçadas à noite,
tornam-na mais linda,elegante,
iluminada .
Passeios largos limpos, flores nos muros.
Silêncio, vazio da noite, apenas o silvo
do guarda noturno, ao longe se ouve.
Passo bem devagar,saboreio o que vejo,
parece-me em outro lugar, estar.
Gosto de pelas noites ali passear,
vejo em cada janela teu rosto.
Pelos portões, entre as grades, costume
era,  de nos vermos.
A rosa da casa ao lado, mais linda era,
tu a punhas nos cabelos, e um beijo
com as mãos mandavas, eu o guardava
em meu peito.
A tudo isso revejo, quando por esta larga
rua passo, em cada luz, teu olhar está.
De braços dados, pelo passeio andamos,
e  é rara a noite, que pelas grades de todos
os portões, te vejo.
       (Roldão Aires)
.
.
QUATRO ESTAÇÕES

Primavera, em minha vida foste,
o frescor de tua pele, o sorriso,
os olhos vivos e alegres eram
borboletas a minha volta.

O amor cresce com os dias, e o nosso
não foi diferente, quente e ardente. 
Eras a chama que aquescia meu coraçao.
E juntos éramos chamas de um verão.

Passam-se os anos,a vida continua,
nós vivíamos o nosso amor eterno,
tínhamos a calma dos ano,a paciência
de quem já vivera o moderno.
Vivíamos o nosso outono.

O luar da vida, passou para os cabelos.
A ligeireza, e a volúpia foram-se,
foi-se também o teu frescor.
Restou apenas um ser, que respira e vive
desse amor, que até o meu fim será eterno.
Só eu acabei vivendo o inverno.
       (Roldão Aires)
.
.
ROSAS QUE NÃO TE DEI

As rosas, que eu não te dei,
por sobre a mesa, no ramalhete
ficaram.
E por pouca sorte tua, ali mesmo
murcharam.
Por que não as dei, não sei.
Sonho meu, sempre foi
pessoalmente dá-las, era tudo
o que mais queria.
Infelizmente, não o posso.
Assim pensando, deixei o sonho
levar-me.
Nele as entreguei, ficaram lindas
ao teu lado.
Quando do sonho acordava,
vi que as que seriam tuas ficaram.
Caprichosas são as rosas,
por terem aqui ficado, e não junto a ti,
como queriam, murchando foram,
e no ramalhete, morreram.
                (Roldão Aires)

206 comentários:

  1. Olhares

    Ah! os olhares, quantos tipos são,
    olhares de alegria, de tristeza
    de quem ama, e tem uma saudade
    cravada no fundo do coração.
    Ah! os olhos.
    Olhos que muito mais do que a boca,
    falam.
    Olhos, que ternura espalham, e dúvidas
    expressam.
    Olhares perdidos pela vastidão.
    Há olhares diferentes que penetram
    dentro da gente, e transpassam o mais
    duro coração.
    Olhares ocultos, que sem que os notemos,
    nos seguem em silêncio ao nosso lado
    sem percebermos.
    Olhares que nos vigiam, olhares soltos
    que vagueiam no espaço, com os olhos do
    rosto, ou com os olhos guardados no
    recôndito do coração.

    (Roldão Aires)


    http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=5958

    http://poetadelasnievedaspet.bligoo.com.br/content

    ResponderExcluir
  2. Pouco valor

    Não serei eu que atrás dos
    teus carinhos e beijos irá.
    Tomarei caminhos que de ti
    me afastem.
    Chega de sofrer, ter noites
    em claro, preso ao encanto
    do pseudo amor que propagas
    ter.
    Se eu somasse tudo o que senti;
    ser por ti desprezado, e jogado
    de canto.
    O total seria tão alto, que não
    compensaria eu ter a ti como,
    uma deusa que valesse tanto.

    (Roldão Aires)


    http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=5958

    ResponderExcluir
  3. Sisma

    Perdido fico,
    quando em ti as minhas idéias
    sismam em parar.
    É a vontade de junto estar,
    de ir contigo até, esquecer o
    caminho de voltar.
    De te deter de qualquer forma
    que possível seja.
    Como a de te prender em um abraço
    forte, e te ver ceder,ao meu carinho.
    E os teus braços já cansados
    vão me prendendo bem devagarinho,
    e eu afrouxando este aperto,
    busco com os meus, os teus lábios
    bem de mansinho e nessa boquinha
    um beijo deixar.
    Bom seria, que chegasses
    agora, para que as minhas idéias
    deixassem de em ti pensar.

    (Roldão Aires)

    http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=5958

    ResponderExcluir
  4. De cristal feita

    Pingos de chuva sobre
    os teus cabelos caem
    por eles rolam,e ao chão
    parar, vão.
    Cada gota que em ti bate
    mais clara fica, e em um
    cristal transforma-se então.
    Quando da chuva os pingos
    recebes, quieta peermaneces
    e eles por teu corpo rolam,
    formando um molde teu.
    Quando a chuva cessa e tudo
    seca, aos teu pés tens,na forma
    do teu corpo, de cristal feita;
    uma boneca.

    (Roldão Aires)


    http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=5958

    ResponderExcluir
  5. Os Porques

    Por que na vida tudo vem
    de forma errada, ou em
    um momento que não
    podemos aceitar.
    Tudo aquilo que sempre
    acabamos por querer,
    já nosso não pode ser,
    por outro alguém já gostar.
    Difícil fica entender,
    como tudo vai aparecendo
    nos momentos mais impróprios.
    O amor que às vezes damos,
    pensamos que é a quem
    na realidade amamos,
    mas sempre ,ou quase sempre
    errado estamos, o nosso real
    amor demora a aparecer.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  6. Meu tudo


    Andar por caminhos distantes,
    procurar, sem saber o que se quer.
    Assim se fica, quando em nossa
    vida, surge a figura doce e meiga
    de uma mulher.
    Linda de rosto e de espírito,conquistou
    todos os meus pensamentos, e me vejo
    sem saída ,tenho de tê-la seja qual for
    o meio, importa é o momento.
    Trazes amor, a escorrer pelos cabelos,
    de tua voz suave, escuto o carinho nas
    palavras que dizes ao meu coração.
    De ti tenho um amor bonito,amor capaz,
    de esqueceres de ti mesma, tentando ser
    só minha de alma e coração.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  7. POR SEU ROSTO

    MINHA MÃO, POR SEUS
    CABELOS DESLIZO,
    PARA NO MEIO DELES
    MEUS DEDOS PASSAR.
    NA MACIEZ DE SUA PELE,
    DESCANSO E PENSO NO CÉU
    ESTAR.
    EM SEUS OLHOS VIVO O MUNDO,
    QUE ELES PARA MIM SÃO.
    MUNDO DE SONHOS,FANTASIA
    QUE EMBALA MEU CORAÇÃO.
    EM SEUS LÁBIOS, VIVO A
    VIDA, QUANDO OS MEUS NELES
    ENCOSTO,BUSCANDO O SEU
    CALOR, DADO EM UM BEIJO
    DE AMOR.

    (ROLDÃO AIRES)

    ResponderExcluir
  8. Te olhei melhor.

    Parei para melhor te olhar,
    vi que o teu sorriso é de menina
    tuas mãos pequenas,e ativas
    olhos que mostram uma inocência,
    que ainda parece viva,
    A simplicidade do jeito de andar,
    a posição, dos braços meio curvos
    retraídos, como querendo esconder-se,
    do lugar onde esta, e não querendo ali
    ficar.
    Olho-te bem devagar, corpo lindo solto
    pareces indiferente diante de onde estás,
    e com tantos a te olhar.
    Vejo o teu olhar perdido, olhando o horizonte,
    é lá, que os sós, buscam o que lhes falta.
    É lá nesse horizonte, que o teu riso acanhado,
    que os outros teem de ver, que buscas o teu amor,
    o teu pedaço que falta, o carinho que não tens,
    o amor que te compraram.
    Os animais te entendem, os humanos jogam para
    ver até onde , o poder deles pode te prender,
    te escravizar.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  9. Só queria

    Eu só queria
    que tu fosses minha,
    prá eu mostrar o que é
    querer, gostar e amar.
    Ter-te junto a mim
    bem agarradinha,boca
    com boca , prá que saibas
    o que é beijar.
    Eu só queria ter-te do
    meu lado, sentir teu cheiro
    teus carinhos, tuas mãos
    pelos meus cabelos passeando.
    Queria te olhar a toda hora,
    beijar-te muito e só viver
    te amando.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  10. Escrever

    Escrever, por escrever é algo
    sem sentido.
    Escreve-se quando se tem
    o coração pronto prá desabafar,
    e a caneta entre os dedos, é o meio
    que temos para fazê-lo falar.
    Escrever de tudo, é o que importa,
    mas o coração fica à espera que
    uma hora lhe abramos a porta.
    Para que se escreva é necessário
    amar muito o que se faz,
    fazer da caneta o microfone, que
    ao mundo irá mostrar, do que
    quem escreve é capaz.
    Quem ama, escreve com paixão
    e sempre põe no papel, aquilo
    que lhe dita o coração.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  11. SOMOS

    Somos elos de uma corrente
    que presa fica ao passado por
    nós já vivído.
    Fios de uma energia,que pelo
    mundo corre de há muito tempo.
    Somos inseparáveis, nada nos
    afastará, sempre seremos um do
    outro, mesmo que séculos passem
    ainda assim nos encontraremos.
    Cada vez mais perto estamos de
    juntos finalmente, caminharmos
    pelo mesmo espaço, vivendo o
    amor que nos une.
    Nunca mais iremos nos separar.
    Teremos uma eternidade, para amar.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  12. MÃOS

    Mãos pequenas,de dedos finos.
    Mãos nervosas, que não param,
    gesticulam, dedos que se unem,
    como em prece fazem os pequeninos.
    Essas mãos,são o meu encanto maior.
    De tudo que a vida dá, as mãos são as
    primeiras a tocar, pegar.dar valor.
    As tuas,nervosas,frias,trazem à mim o calor
    que nas horas mais tristes, com a força do
    teu carinho, sutis, suaves,ao deslizar sobre mim,
    falam de amor.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  13. Quando

    Quando se quer alguém,
    dificuldades não existem
    o difícil é fácil, impossível
    é uma palavra diferente.
    Mas saudades é algo que
    sempre estará presente,
    se porventura desse alguém
    a quem queres, te ausentes


    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  14. Pensar não quero

    Ah! O tempo que perdi tentando,
    com o meu pensamento,buscar
    uma razão para quem sabe, poder
    ser dono do teu coração.
    Entre tantas idéias, sempre a mim
    vinha em mente, a de receber de ti,
    um não.
    Então meu entusiamo era contido,
    eu calava, o pensamento se esvaía,
    e não havia solução.
    Um dia partiste, em mudança, e desde
    então meu coração partido ficou, lá
    se foi a esperança, de um dia eu poder
    ter o teu coração.
    De todos te despedistes,à mim deixastes
    uma carta, onde dizias:"Tinha a esperança
    de que um dia, pudésses dizer que
    de mim gostavas, mas como tal não
    aconteceu resolvo agora partir, para
    nunca mais aqui voltar."
    Quando releio a carta, olho apenas para
    o céu, desço o olhar para o horizonte,
    caminho pela calçada, olho flores, plantas,
    crianças, o que eu não quero mais é pensar.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  15. Sonho de Mulher

    Nestes teus olhos grandes e serenos
    às vezes dentro deles,escondo-me do
    mundo,e vejo como tu me vês, e
    confesso como perto de ti, sou tão pequeno.
    Será que serei eu o teu amor?
    Duvída, que as vezes a mim assola o peito
    porque, quero ser o teu amor maior,
    aquele que não pode ter nenhum defeito.
    Sombras, que por vezes se fazem presente,
    em meio a um seus sem nuvens.
    És tudo que um ser vivente quer,
    anjo perfeito, sonho de mulher.


    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  16. De mãos dadas

    Tomei-te pela mão e fomos
    caminho afora, em busca de
    aventuras, de coisas novas,
    de sonhos que não vivemos.
    Matar a saudade que temos,
    viver a vida enfim.
    Ao meu lado estás, rosto calmo,
    andar compassado, a mão bem
    firme segurando a minha.
    Noto que comigo, nada falas
    preocupa-me essa tua atitude,
    e tentando te ver comigo
    conversar, abraço-te, mas ao
    mesmo tempo acordo.
    Não consegui ouvir a tua voz.
    Bom seria, se pudesse, ao sonho
    retornar e com as duas mãos
    as tuas segurar. Trazer-te
    mais junto a mim e em tua boca,
    em vez da voz, um beijo nela deixar.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  17. PENSAR EM TÍ

    LEMBRAR DE TÍ,
    QUE BOM É.
    SENTA-SE EM UM CANTO,
    FECHA-SE OS OLHOS, E
    LOGO UM ROSTO LINDO,
    COM SEU JEITO ALEGRE
    E FELIZ, FICA PERTO
    DE MIM.
    ESSA CARÍCIA GOSTOSA,
    BEIJO LONGO,
    LÁBIOS QUENTES SEDOSOS
    EM MEU ROSTO, VEM POUSAR.
    PAIXÃO DE MULHER, DOCE
    E MEIGA.
    SE O MEU PENSAMENTO, A
    FORÇA DE TE TRAZER, TIVESSE,
    FECHARIA LOGO OS MEUS OLHOS,
    E ALI, ESTARIAS, JUNTO A MIM,
    COMO SE VERDADE FOSSE.

    (ROLDÃO AIRES)

    ResponderExcluir
  18. TEU TOQUE

    VONTADE DE SENTIR A TUA PELE,
    O CALOR DO TEU CORPO
    ENCOSTADO AO MEU.
    TEUS CABELOS PELO MEU PEITO
    PASSANDO, ENQUANTO TUA BOCA
    A MINHA BEIJA, SENTIR A MACIEZ
    DESSE ROSTO, A SUAVIDADE DESSES
    LÁBIOS QUE PASSAS PELO MEU CORPO.
    O TOQUE DE TUAS MÃOS
    A DESLIZAR POR MIM TODO.
    VONTADE DE SENTIR TUA VOZ
    AO MEU OUVIDO, O SOM DOCE
    DESSE TEU GEMIDO,
    AS DECLARAÇÕES QUE QUEIRAS FAZER,
    VONTADE DE TE PRENDER
    E ENTRE BEIJOS E AFAGOS,
    FICARMOS UNIDOS POR QUERER PRÓPRIO,
    NUNCA NOS APARTARMOS,
    SERES MINHA E EU TEU.
    A TI TEREI POR TODO TEMPO,
    ME TERÁS PELA VIDA A FORA , SEREI SÓ TEU ,
    E TÚ, MINHA SENHORA.

    (Roldão Aires)

    ResponderExcluir
  19. VIVER-TE

    TE BEIJO DO AMANHECER
    AO ANOITECER,
    TE ESQUECER JAMAIS,
    TE QUERER, SEMPRE MAIS.
    SOL QUE BRILHA
    CONSTANTEMENTE,
    QUERO-TE SEMPRE VER
    MEUS OLHOS GRANDES E
    BRILHANTES,
    MEU SORRISO LINDO,
    MEUS CABELOS ESVOAÇANTES.
    PARECE QUE O DIA POR TI PASSA,
    SEM TI NÃO HÁ VIDA.

    (ROLDAO AIRES)

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde poeta! Vim aqui ler você. Parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir
  21. O QUE SOU.

    AS VEZES PERGUNTO
    QUEM SOU?
    E NÃO SEI RESPONDER,
    PARA MELHOR SABER, ACHO
    QUE NECESSÁRIO SERIA AOS
    CAMINHOS JÁ FEITOS VOLTAR.
    ÀS RUAS POR EU ANDADAS, E
    OUTRAS QUE JÁ NÃO LEMBRO MAIS.
    PESSOAS QUE AMEI, AS QUE ESQUECI,
    E AS QUE DEIXEI DE , GOSTAR.
    TUDO QUE FIZ; BEM OU MAL, FEITO
    FOI NA MEMÓRIA GUARDADO.
    O BEM QUE FIZ E FAÇO, É O QUE
    DE ÚTIL DEIXAREI.
    EM UMA ANÁLISE FRIA, TENHO MAIS
    PRÓS, DO QUE CONTRAS,
    VIVO E DEIXO VIVER, AMO A TODOS.
    SE TODOS ME AMAM, NÃO SEI.
    SOU ALGUÉM QUE VIVE A VIDA,
    QUE DÁ DE SI, PRÁ VALER.
    SEM SER MODESTO, MAS HONESTO
    SOU ALGUÉM, QUE NÃO VALE A PENA
    ESQUECER.

    (ROLDÃO AIRES)

    MEMBRO HONIRÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  22. Paralelas

    Seres minha, é o que é preciso.
    Nada mais me interessa do que
    ao longe te avistar, e ver em teu
    rosto , esse sorriso.
    Seres minha,
    longas são as noites para quem
    de um amor depende para as dores
    aliviar, e o fim de uma saudade decretar.
    És a poesia que eu decorei.
    Cada parte tua é um verso,
    teus olhos dois sonetos,
    teus cabelos boca e queixo; que terceto.
    As mãos, dois poemas.
    E assim passo a noite, a cogitar.
    Em casa, não consigo ficar,
    fico então no portão para a rua espiar .
    Longa ela é, uma paralela sem fim,
    que no infinito vai dar.
    Ás vezes, penso por ela ir andando,
    quem sabe no infinito possas estar.
    E ali como uma outra paralela eu possa,
    as leis da matemática confirmar,
    que as paralelas que se amam, como nós,
    sómente no infinito, vão se encontar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  23. O QUE SOU.

    AS VEZES PERGUNTO
    QUEM SOU?
    E NÃO SEI RESPONDER,
    PARA MELHOR SABER, ACHO
    QUE NECESSÁRIO SERIA AOS
    CAMINHOS JÁ FEITOS VOLTAR.
    ÀS RUAS POR EU ANDADAS, E
    OUTRAS QUE JÁ NÃO LEMBRO MAIS.
    PESSOAS QUE AMEI, AS QUE ESQUECI,
    E AS QUE DEIXEI DE , GOSTAR.
    TUDO QUE FIZ; BEM OU MAL, FEITO
    FOI NA MEMÓRIA GUARDADO.
    O BEM QUE FIZ E FAÇO, É O QUE
    DE ÚTIL DEIXAREI.
    EM UMA ANÁLISE FRIA, TENHO MAIS
    PRÓS, DO QUE CONTRAS,
    VIVO E DEIXO VIVER, AMO A TODOS.
    SE TODOS ME AMAM, NÃO SEI.
    SOU ALGUÉM QUE VIVE A VIDA,
    QUE DÁ DE SI, PRÁ VALER.
    SEM SER MODESTO, MAS HONESTO
    SOU ALGUÉM, QUE NÃO VALE A PENA
    ESQUECER.

    (ROLDÃO AIRES)

    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  24. Sede

    Ao teu amor procuro,
    como quem água busca
    para matar a sede, sei
    que ali ao lado estás, mas
    como é difícil saber, e não
    te ter.
    Na vida sempre complexo é,
    ter-se a quem se quer.
    A vontade tenta trazer, com a
    força do pensamento, o amor
    maior.
    Amor que existe e é recíproco,
    mas que ao nosso lado, proibido
    ainda é de ficar, o que é triste,
    é aumenta mais o amargor.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  25. SOFRER

    SAUDADES,
    COISINHA DIFÍCIL
    DE SENTIR,
    CORTA COMO NAVALHA.
    PAZ, NÃO DÁ NUNCA,
    MESMO QUE SE QUEIRA.
    SAUDADES, É FERRO
    EM BRASA, SOBRE A
    CARNE DEIXADO,
    É COMO SE A PROPÓSITO,
    ALGUÉM TENHA QUE
    FICAR MARCADO.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  26. Repetir

    O poeta às vezes se repete,
    dependendo sobre o que esta
    escrevendo.
    Se escreve sobre algo corriqueiro,
    normal é que se repita.
    Falar de coisas rotineiras sempre,
    será o mesmo assunto para se dissertar.

    Mas se de amor falar, mesmo que
    a pessoa amada, seja aquela que
    sua é, nunca irá dizer a mesma coisa.
    O amor para um poeta,
    é algo que tem uma renovação diária
    é uma flor diferente, que varia,
    é um reluzir forte, luzidío.
    O amor para um poeta, é a vida sempre
    a lhe dizer: Bom dia.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Aacademia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  27. Existo

    Vivo a vida a mim dada,
    da melhor maneira que
    posso viver, passo os meus
    dias, a escrever alegremente.
    A saudade todos os dias
    me visita,traz consigo seu
    album de recordações, e ali
    ficamos horas a perder de vista,
    vendo por quantas o meu
    coração passou, e sobreviveu.
    Tantos caminhos foram andados,
    tantos amores tidos, desilusões
    muitas.
    Porém, tudo tem a ver,
    tudo foi vivído ao extremo,
    tudo fez parte desse meu viver.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  28. Desprezas

    Nada é mais triste, do que
    por ti, ser desprezado.
    Sem motivos ou culpas, por
    nada, julgas e sem pensares,
    sou condenado.
    Tentar entender, difícil é, de
    tudo o que fiz, nada além do
    momento, valeu.
    Resta a mim, que te levo noite
    e dia, na mente e no coração,
    guardar o tanto que representas;
    sentir a tua ausênçia , as saudades,
    a tudo ter de suportar.
    Só não sei, como fazer, se dentro
    de mim não há mais lugar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  29. Na Serra

    Simples, é contigo falar;
    basta teu lindo rosto olhar
    e os teus olhos tudo falam.
    Podem os teus lábios selados
    estarem, mas tudo sei do que
    queres, chego perto,e um beijo
    te dou, em tua cintura pego, te
    abraço bem forte, sinto-te por
    inteira, que sonho gostoso este.
    Aos teu cabelos aliso-os bem
    lentamente.
    E abraçado ainda a ti, um
    longo beijo na boca nos une,
    parece que somos um só
    o mundo cala, o silêncio
    impera, tudo fica diferente,
    o sol brilha mais forte, a brisa
    fica suave, vive-se livremente.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  30. Planície

    Vasta planície,a perder de vista
    debaixo de um céu azul,intenso.
    O sol que doura cada folha da relva,
    é uma visão perfeita de um lugar
    de sonhos, imenso.
    Caminho na direção do horizonte,
    e o céu se abrindo vai como um leque,
    e do azul que antes era forte, agora
    surge a tua linda fronte.
    Teus olhos brilham, mais que o sol,
    o teu sorriso se abre e mostra um
    mundo novo, esse teu rosto à minha
    frente exposto, mostra um lugar
    diferente, só de amores que a mim
    ofertas.
    Eu, parado fico, admirando o
    horizonte, perdido em teus encantos,
    e não me canso de ficar ali te olhando,tanto.

    (Roldao Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  31. PRETENDO

    Eu imagino-me ao teu lado,
    olhando-te.
    Como és bela, e o meu olhar
    perdido fica, não finda,
    como não finda nunca o meu
    amor por ti, minha jóia linda.
    Como é certo eu te ver sempre
    em meus sonhos, aproveitas e
    teus encantos, em mim ressaltas.
    Debruçada ficas em meu pensamento,
    ali longos períodos passas, penoso
    é suportar este afeto intenso.
    Aceita, ao meu lado ficar.
    Assim deixas de em meu sonhos persistir
    e eu tendo-te, tranquilo fica o meu pensar,
    é muito bom quando se ama alguém,
    que a todo instante pode-se olhar, é ter
    o seu desejo ali presente, e em todo lugar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  32. TENTANDO

    Vivo tentando um jeito,
    de viver com mais alegria.
    Quem sabe eu consiga isso,
    te vivendo todo dia.
    Te vendo a todo momento,
    descobrindo os teus horários,
    saber daquilo que gostas,
    do que fazes, enfim me ocupando
    de ti.
    Viver assim será melhor.
    Por pior que possa ser, estarei
    sempre junto a ti, para garantir.
    Tenho que sempre estar atento
    não te deixar um só momento,
    e a cada segundo te sentir.

    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  33. Quando

    Quando se quer alguém,
    dificuldades não existem
    o difícil é fácil, impossível
    é uma palavra diferente.
    Mas saudades é algo que
    sempre estará presente,
    se porventura desse alguém
    a quem queres, te ausentes


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  34. Na cadeira

    Ficaste linda encostada
    a uma cadeira, teus olhos
    para mim olhavam, mas
    pareciam além de mim ver.
    Um olhar longínquo, que
    parecia enxergar o tanto
    do meu querer.
    Teu rosto estático, sorriso
    constante nos lábios, estampa
    a suavidade de mulher que és,
    fêmea, e a amante, que eu preciso.
    Queria eu que na realidade,
    o te ver tão doce a me olhar,
    viesse a incidir,com meu sentimento,
    seres só ,para eu amar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  35. Paralelas

    Seres minha, é o que é preciso.
    Nada mais me interessa do que
    ao longe te avistar, e ver em teu
    rosto , esse sorriso.
    Seres minha,
    longas são as noites para quem
    de um amor depende para as dores
    aliviar, e o fim de uma saudade decretar.
    És a poesia que eu decorei.
    Cada parte tua é um verso,
    teus olhos dois sonetos,
    teus cabelos boca e queixo; que terceto.
    As mãos, dois poemas.
    E assim passo a noite, a cogitar.
    Em casa, não consigo ficar,
    fico então no portão para a rua espiar .
    Longa ela é, uma paralela sem fim,
    que no infinito vai dar.
    Ás vezes, penso por ela ir andando,
    quem sabe no infinito possas estar.
    E ali como uma outra paralela eu possa,
    as leis da matemática confirmar,
    que as paralelas que se amam, como nós,
    sómente no infinito, vão se encontar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  36. INVASORA

    Invasora linda,
    recebo tudo que me dás,
    carinho, amor teu coração
    que junto ao meu, trago.
    Nos dias escuros e frios,
    nos aquecemos, e dessa
    forma,juntos afastamos a
    solidão de nossos caminhos.
    Sempre estás perto de mim,
    procuras o meu colo, e ai o
    carinho de tuas mãos, são
    constantes.
    Sempre seremos um só


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  37. SE PUDÉSSE

    SE PUDÉSSE PARA
    LONGE TE LEVARIA,
    E JUNTO A TI VIVERIA,
    AOS BEIJOS E ABRAÇOS
    CONSTANTES, DE MOMENTO
    A MOMENTO PODER SENTIR
    A TUA PELE NA MINHA,

    EM TUA BOCA EM UM
    BEIJO BEM LONGO,DAR
    DISTANTES ESTARÍAMOS,
    SÓ A NÓS OUVIRÍAMOS,
    SÓ O CÉU A NOS OLHAR.

    (ROLDÃO AIRES)



    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  38. LUA

    A noite com seu silêncio,chega.
    A lua torna-se notável, estrelas
    a sua volta ficam,como a emoldurá-la.
    Essa beleza a noite consigo traz,
    e os que amam, sonham só em vê-las.
    O silêncio da noite, traz o encantar
    da tua presença.
    Como a lua, logo te fazes notar,
    à minha volta ficas,com o teu suave
    falar.
    O afável beijo,o abraço apertado.
    Quando bem juntos, para longe
    o travesseiro jogas, sobre mim deitas,
    como uma serpente te enroscas, e assim
    no silêncio, o mundo o nosso amor ouve.
    La fora, a lua ainda brilha

    (Roldão Aires)



    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  39. O CORAÇÃO SENTE

    Será que há quem explique,
    o que um coração sente,
    quando em seu caminho
    sem nada querer,
    alguém passe derrepente?
    Não dá para entender, porque
    ele logo começa a disparar,
    e tudo até então calmo,e
    tranquilo,inicia a se modificar.
    Nada explica um coração que
    apaixonado fica, perde a noção
    do tempo, vive em outra dimensão,
    passa a bater diferente.Assim
    sempre fica,pelo amor dominado
    um coração que sem que se explique,
    ficou apaixonado.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  40. Definição

    És o sonho gostoso de sonhar,
    o riso mais lindo que se quer olhar.
    Olhos que nos mostram
    outros horizontes,nos transportam
    a mundos diferentes.
    És como a rosa que desabrocha pela
    madrugada, e em suas pétalas trás
    o orvalho do amor .
    És o sol que nasce, quente e vermelho.
    azul de um céu limpo e sem nuvens,
    estrela que ainda permanece ,
    mesmo com o dia claro.
    Por mais que possa eu de ti falar
    não existem palavras, para te definir.
    És o meu meu sonho único.
    O primeiro que ao meu pensamento invade
    tão logo do sonho acordo, prá poder
    acordado, contigo sonhar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  41. Chama

    Chama viva de um amor maior,
    mulher paixão, que ao meu eu
    domina.
    Vives rondando o meu coração,
    fazendo, um passeio que é rotina.
    Mal sabes como o meu querer,te busca
    mal sabes o amor que em mim habita.
    Se soubesses terias para mim toda atenção,
    ou então, se tudo fosse mentira, partirias
    e deixarias de iludir um coracão.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  42. Descaso

    Quem ama sabe a extensão
    da dor causada, pelo descaso
    vindo de quem é o seu maior
    querer.
    Quem ama se entrega, vive
    a vida do seu amor.
    Tudo para quem ama existe,
    em funçaõ desse gostar maior.
    No risco de um descaso suceder
    para quem desse amor vive, pode
    o coração que tanto quer,
    passar a ter um odiar profundo.
    Ou abatido, consternado,triste,
    não mais dar valor à vida, e
    simplesmente para o mundo,
    desaparecer.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  43. SE EU


    SE EU TE TIVÉSSE AO MEU LADO,
    SENTADINHA, FEITO UMA MENINA
    DOCE E MEIGA, NA CERTA EM
    MEU COLO EU TE PORIA.
    MAIS JUNTO O TEU CARINHO,
    EU TERIA,
    O TEU OLHAR
    ME VENDO TRABALHAR.
    E QUANDO VOCÊ QUISÉSSE DORMIR,
    O MEU OMBRO ESTARIA ALI
    PRÁ VOCÊ, SUA CABEÇA REPOUSAR.
    AÌ, SERIA EU QUE FICARIA A TE OLHAR.
    QUE VONTADE DE TE PRENDER
    EM MEUS BRAÇOS,
    TUA BOCA LENTAMENTE BEIJAR,
    ESCUTAR A TUA VOZ BAIXINHO
    E SUSSURANTE EM MEU OUVIDO,
    TE APERTAR JUNTO A MIM , E
    NÃO MAIS TE SOLTAR .

    (ROLDÃO AIRES)


    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC

    ResponderExcluir
  44. Quentes lábios

    Lábios quentes como fogo,
    todos os dias sinto-os bem
    perto, e em um beijo rápido
    busco sentir de ti todo calor.

    Beijo-te, teu cabelos em minhas
    mãos, olhos fechados, os braços
    em tua volta, um abraço bem
    apertado, o bater dos corações,
    juntos, um ao outro encostados.

    Longe, contigo sonho cada minuto,
    sinto em mim, o respirar ofegante
    teu, quando comigo estás, mas
    por outro lado, sei que em teu corpo
    as minhas mãos notas, e esses quentes
    lábios , com todo amor, os meus
    beijos sentem.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  45. Adormecida

    O dia clareou,
    raios acanhados do sol,
    aos poucos no azul de um céu
    sem nuvens, começa acalorar
    as ruas que ainda guardam
    a brisa amena da madrugada.
    Em mim, como o sol, começas
    a despertar, e aquecer em minhas
    veias, o amor que por ti tenho
    e que por elas correm.
    Adormecida estavas e aos poucos,
    te sentindo vou em meu pensamento,
    como o dia, despertando, então volto
    a ter-te, mesmo não te tendo.

    (Roldão Aires)



    Membro Honorário da Academia Cabista.ACLAC

    ResponderExcluir
  46. Teu despertar

    O dia, não é dia sem se ouvir
    o cantar e a risada,da tua alegria.
    Sem que saibas competes com
    os pássaros, que pelas manhãs
    à tua janela veem cantar.
    Como eles, despertas e logo te fazes
    notar.
    Pelos jardins, corres como se com
    as borboletas brincasses, por entre
    as rosas caminhas, entre as folhagens
    vesse apenas a barra do teu vestido,
    teus passos leves e rápidos, de canteiro
    em canteiro vão.
    A cada passo que dás, mais fazes
    nascer e mim o amor que há tempos,
    em meu peito mora.
    A cada dia que raia, fica em mim a
    esperança,de que quando acordares,
    me olhes um pouco mais diferente,
    possa eu sonhar que um dia
    junto a ti, e com a mesma alegria que tens,
    pelos jardins passearmos, de canteiro em
    canteiro pularmos, e entre as folhagens
    sómente a barra do teu vestido junto
    a barra das minhas calças,seja o que
    sómente, se possa ver.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  47. Os amores, ontem e hoje

    Conta à mim, não ser mais
    o amor, como o era antes.
    Hoje os casais beijam-se,
    procuram-se, mas o interesse
    de cada um não é mais incessante.
    Acho eu que vulgarizaram
    o amor profundo, o amor ciúmes,
    aquele amor que quer o ser
    amado sempre perto.
    Busca-se agora o imediatismo,
    amor real, esse é passado.
    Passou a ser um jogo de interesses,
    importante agora é estar em alta,
    vingar-se, sempre que puder,
    desprezar, troçar, escarnecer, tudo
    que mostre ,entre aspas, a primazia,
    de cada um.
    Infelizmente são assim os amores de hoje.
    Como os de ontem? Nenhum

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  48. Perguntas, onde estou?

    Agora, estou a tua espera.
    Meus braços, não veem a
    hora de te ter dentro deles.
    Pegar teu corpo bem junto,
    te apertar de leve,minha
    boca a tua beijar,em um
    beijo de amor demorado.

    Impossível te dizer adeus.
    Até já: parece muito tempo.
    Para nós não existem
    distancias, o pensamento
    a todas ultrapassa, vivemos
    um no outro guardados.

    Espero eu, a certeza, de que
    um dia, tenha a alegria
    de te ter bem junto, ao meu
    lado.


    (Roldão Aires)


    Membro da Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  49. Ao meu lado vais

    Rosto lindo, que junto
    a mim trilha.
    Sorriso, que ilumina
    sempre adiante.
    Tua voz, conduz-me
    a todo instante, aos
    caminhos do amor, que
    os teus olhos mostram.
    És vida que nasce em mim,
    a cada amanhecer, és a
    primeira flor, de uma
    primavera constante.
    Sol que aquesce um coração,
    que por ti bate, mulher formosa,
    mulher amor, mulher paixão.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  50. Punição


    Punição, é passar por momentos
    imprevistos em lugares incomuns,
    buscando sempre uma razão que
    posssa justificar tantas dores
    emocionais sofridas.
    Mas em momentos como este,
    a memória procura em suas gavetas,
    um momento passado por nós,
    em horas outras e lugares diferentes.
    Assim valendo-se do passado,passamos
    a dar um valor maior,as reprimendas
    vivídas no presente.
    Futuramente, saberemos os por ques,
    e assim existindo, presenciaremos
    quase sempre um instante que muda
    a cada sorrir, falar e viver.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista ACLAC

    ResponderExcluir
  51. Saber


    GOSTARIA MUITO DE SABER,
    DO SABOR DO BEIJO TEU,
    SENTIR NA PELE OS
    CARINHOS DAS TUAS MÃOS.
    TER ENTRE OS DEDOS
    A MACIEZ DO SEU CABELO,
    SENTIR COM A BOCA
    O SABOR DESSA PELE LINDA.
    GUARDAR NA MEMÓRIA
    O CHEIRO DO TEU PERFUME,
    TER EM MINHA RETINA
    O ENCANTO DO ROSTO TEU.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista ACLAC

    ResponderExcluir
  52. A SÓS

    ESCREVER, FALAR DE NÓS,
    O QUE SOMOS,
    O QUE REPRESENTAMOS,
    SEM QUE UM AO OUTRO CONHEÇA
    NEM POR VOZ.
    MAS, MESMO ASSIM
    SOMOS DOIS,
    QUE FALAM DE AMOR
    A SÓS.

    ROLDÃO AIRES


    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC

    ResponderExcluir
  53. TER-TE

    EU A TENHO EM PENSAMENTOS,
    QUE BOM SERIA TER-TE EM TODOS
    OS MOMENTOS.
    AO VIVO ABRAÇADOS CORAÇÃO COM
    CORAÇÃO BATENDO JUNTOS,
    AMBOS DISPARADOS.

    UMA NUVEM, PASSA POR MINHA
    MENTE A TODO INSTANTE,
    EMBORA O CÉU ESTEJA AZUL.
    É UMA NUVEM DIFERENTE,
    PARECE TER O ALGODÃO DO AMOR,

    A MINHA VOLTA FICA, SOLTANDO
    O TEU PERFUME.
    ATÉ QUE NO HORIZONTE SOME,
    BEM DEVAGAR COMO QUE PEDINDO
    PARA EU DE VOLTA A CHAMAR.

    (ROLDÃO AIRES)


    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC.

    ResponderExcluir
  54. Tolo

    Comecei a me inquietar contigo.
    Os cabelos soltos, não mais os
    achava atraentes.
    O vestido que eu tanto gostava
    ver em teu corpo , passou a ser
    para mim indiferente.
    E assim fui agind.
    Da mesma maneira, fostes de mim
    te enfadando.
    O tempo foi passando, as saudades
    foram me asfixiando, e o real
    motivo de contigo me incomodar,
    tenho que dizer.
    A realidade é uma só.
    Cada dia te amo mais, pode parecer
    incoerência, mas não o é.
    Sempre que te via, com os cabelos soltos,
    esvoaçando lindos ao vento,
    ou quando usavas uma roupa diferente,
    que te fazia ainda mais atraente, começava
    eu a de ciúmes sofrer.
    Por causa dele, passei a agir diferente, quem
    sabe daria certo.
    Nada foi como pensei.
    Te peço volta,
    deixa eu ver-te por inteiro, que falta faz eu
    acariciar esses cabelos, sentir a suavidade
    de tua roupa, ter em minhas mãos teu rosto,
    permite que eu de novo, a ti chegue,
    dá-me a alegria de poder te ouvir falar,
    não suporto a tua ausência, dá-me medo,
    não permitas, antes que por minha própria
    culpa , eu morra de desgosto.


    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  55. Duplicar

    Quando se vive alguém,
    impossível é viver outro.
    Quem pensa a dois ter,
    a nenhum deles irá viver.
    Amar sentindo, tirando de
    dentro de si a paixão, é
    o que o amor real pede.
    Quem diz a duas pessoas
    amar, dá asas a sua ilusão.
    Não ama a nenhuma delas,
    é apenas inconsequente,
    não tem noção da razão.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  56. O que é amar uma mulher.

    Amor, sentimento complexo e diferente, quando em nós bate
    o querer por alguém, é difícil de se aguentar.
    O pensamento dia e noite, não para de naquela pessoa pensar.
    Assim o amor faz, torna o ser humano um boneco, uma marionete qualquer.
    Só que para se amar uma mulher existem requisitos.
    Uma mulher, detesta exibições, não suporta ver seu nome exposto,
    e desdenha daquele que imbeciliza o amor, com declarações sem nexo,
    tornando público o seu pretenso amor, infeliz quem assim age.
    Para se amar uma mulher, necessário é: cavalheirismo, educação,
    honestidade, sinceridade enfim, ser homem, por completo.
    A mulher quando ama, é uma criatura séria e capaz, difícil alguém
    ver uma declaração de amor feita por uma mulher.
    O amor de uma mulher, escolhe aquele a quem menos se espera, só
    ela sabe a quem ama e a quem quer.
    Não adianta o homem fazer-se de importante, e com palavras copiadas
    declarar-se, entre aspas, a quem ele julga conquistar, dará voltas en torno de
    si mesmo, terá de engolir a sua ignorância e estupidez, acompanhadas
    do descaso e do desprezo, de uma mulher.

    (Roldã Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  57. Na minha mão

    Não te quero,como dizes
    na palma de minha mão.
    Ali ficas a mostra, todos
    te veem , te cobiçam,
    não me agrada assim não.
    Quero-te mais prá mim,
    quero-te como há tempos penso;
    só minha, guardada por inteiro,
    dentro do meu coração.


    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  58. Fala a ilusão


    Disse a ilusão, ao coração,
    vou-me embora, não te faço
    mais sofrer.
    E o coração mesmo fraco e
    deprimido, disse:
    Não vaz, sem tí como irei
    fazer para sobreviver
    a esta saudade ?
    E ao sofrimento que comigo vive?
    Contigo ao menos, tenho a sensação,
    de a ter bem perto, e a ilusão
    de ser só minha, e do meu viver
    fazer sentido, em busca da felicidade.

    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  59. Do Alto

    Do alto, bem do alto
    os olhos de Deus,a nós espreitam,
    olham a terra e as belezas que nela
    ele colocou para a humanidade.
    Olha também, a luta do homem e
    a sua eterna ganância pelo poder, a
    vontade de escarnecer, destruir, querer
    impor sua vontade.
    Triste então, recolhe-se vendo que tudo
    o que aqui pôs, o homem valor algum
    deu, apenas preocupou-se com belezas
    que ele fez, na intenção de algo lucrar.
    Desta forma vai o mundo, para o
    sacrifício, os mares são depósitos de
    resíduos, o ar irrespirável, mata-se a vida,
    e cria-se o fantasma da desolação.
    O homem é o carrasco de si mesmo,
    e do alto da sua ignorante prepotência
    crava a adaga da usura no próprio coração.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  60. Linguagem do olhar

    Aquele a quem amamos
    olhamos com amor, ternura
    e paixão.
    E a quem amamos, como
    a nós vê ?
    Será que nos vê, com o mesmo
    querer e atenção?
    Os olhos, falam.
    Sempre dizem o que o coração
    sente.
    Quando falarmos nos olhos
    devemos olhar,
    neles iremos encontrar, respostas
    a tantas perguntas, que queremos
    fazer, porém temos medo de perguntar.
    Medo do que esses os olhos
    têm a nos contar.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  61. Facilidade em amar

    Como é fácil amar ultimamente.
    Quem hoje conhece alguém, depois
    de aluns dias, ama mas ama
    profundamente.
    Como é facil amar.
    Só , que depois de um tempo,
    desfaz-se esse amor tão profundo.
    Não era aquilo que imaginaram,
    e só viveram, o tempo que ficaram.
    Amor de tão complexo, da ilusão
    viraste anexo.
    Amar mas amar mesmo, é sentir
    que sua alma e coração, ao alto vão,
    em um sonho lindo.
    Vive-se em outro plano, e mesmo nas
    vicissitudes, vive-se sorrindo.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  62. "NADA É MAIS LINDO
    DO QUE ESSE TEU SORRISO.
    E ESSE OLHAR TÃO DOCE , ENTÃO ,
    É TUDO QUE EU PRECISO"


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  63. De ti saber

    Não sossega o
    meu coração, saber
    que estás perto.
    Quero sentir de ti, tudo
    desde o aperto de mão,
    ao abraçar forte que
    junta, o meu e o teu coração.
    Quero ver teus olhos dizendo
    do amor, que por mim sentes.
    Quero que teus lábios falem
    palavras de , carinho de querer.
    Quero que fiques junto,
    sentir teu respirar, junto ao meu.
    Se presente.
    Quero-te minha ,faz-me falta o
    não saber de ti, constantemente.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  64. DIVAGANDO

    EU ESTAVA DIVAGANDO .
    COMECEI A IMAGINAR VOCÊ,
    AO MEU LADO.
    DEVE SER ALGO DIFERENTE,
    SENTIR TEU PERFUME,
    OUVIR TUA VOZ.
    OLHAR TEUS OLHOS,
    ALISAR TEUS CABELOS,
    ACARICIAR SEU ROSTO.
    O DEDO INDICADOR PASSÁ-LO
    CONTORNANDO SUA BOCA.
    E PARA COMPLETAR,
    APERTÁ-LA EM MEUS BRAÇOS ,
    UM LONGO BEIJO DAR.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  65. Gravei-te

    Em teus olhos, não quero olhar,
    eles me prendem, me impedem de falar.
    Teem eles, um jeito diferente de olhar,
    quando os fito sintam que vão adivinhar
    o meu pensar.
    O teu sorriso, esse me domina,
    ao te ver para mim sorrir, sinto o chão,
    embaixo de meus pés sumir.
    Gravei-te todinha em meu sub-consciente,
    fecho os olhos, e vejo-te, queria perto de ti,
    estar e calo em mim esse sentir.
    De tanto que te quero, vejo-te em cada canto,
    aonde vou, sinto-te presente.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  66. Solta quero-te

    Solta quero-te, livre como quando
    a ti conheci.
    Cabelos soltos ao vento, sorriso largo,
    corpo esbelto, correndo na ponta dos
    pés.
    Quero-te como és,
    simples e ao mesmo tempo complexa,
    quero o teu olhar doce, sobre mim pousar.
    Não me interessa aquilo que dizem ,
    aqueles que te querem presa à suas idéias.

    Assim do jeitinho que és, é o que mais em
    mim, provoca a vontade de te querer.
    Não importa o mundo, importa é saber
    que o meu maior desejo ao meu lado está.
    Importa a mim sim, com ele o meu amor viver.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  67. Guardo

    Guardo bem quieto em meu peito,
    o muito amor que eu te tenho.
    Guardo-o dentro de um coração
    triste, silente.
    Faço do meu slêncio, o meu
    sincero confidente.
    Sabe ele a realidade, desse
    querer que sinto.
    Junto a mim ele viaja, a tantas
    paragens distintas.
    Finge que é alegre, tenta de várias
    maneiras aconselhar-me,dizendo:
    - Conta desse amor, de há muito
    em teu peito guardado.
    Eu faço que não o ouço.
    Não vejo para esse amor perspectivas,
    de que seja aceito.
    Para não mais padecer, deixemo-lo
    guardado onde está,que permaneça
    desse jeito.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  68. Lentamente

    Lentamente teu rosto
    do meu pensamento saí.
    Aos poucos sinto, que de ti
    nada em mim vai ficando.
    Da tua voz, quase não lembro,
    os carinhos que em mim fazias,
    não os sinto mais, os beijos,
    uma vaga lembrança tenho.
    Esquecer um amor, é um processo
    lento, que com o passar do tempo,
    aos poucos se vai.
    Tudo que é do amor, assim é,
    tempo leva para se esquecer.
    Nunca mais desse amor lembrar,
    é como no tempo voltar,
    e de novo renascer.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  69. SAUDADES TUAS

    FALAR DE SAUDADES CONTIGO ,
    É SEMPRE REPETIR O QUE
    DIGO.
    QUERO-TE JUNTO A MIM,
    SINTO FALTA DE TE SENTIR
    UM BEIJO EM TUA BOCA DAR.
    TER TEU CORPO POR PERTO,
    SENTIR TUAS MÃOS POR ELE
    DESLIZAR.
    QUERO ESSE CORPO TODO, SOBRE O MEU.
    ESSES CABELOS CAINDO EM MEU ROSTO,
    TUA VOZ MEIO ROUCA E SUAVE,
    FALANDO AO MEU OUVIDO,
    AQUILO QUE O TEU CORAÇÃO,A ELA DITA,
    ENFIM QUERO TER-TE,
    POR QUE TE SINTO MINHA,
    DOCE ENCANTO, DE ALMA FEMININA


    (ROLDÃO AIRES)

    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC

    ResponderExcluir
  70. SAUDADES TUAS

    O meu amor por ti,
    é tanto,
    que eu já não me espanto
    em te querer tanto assim.
    És o que de maior importância
    tenho.
    A alegria das manhãs,
    é quando contigo falo.
    A noite és o alento do meu
    sono,quando de tua voz ouço.
    "Te amo".
    Durante o dia,meu pensamento
    em ti está, e o teu ao meu lado,
    vem ficar.
    A distância nos separa.
    A mim importa saber de ti.
    Ver-te? Quero a toda hora.
    Na impossibilidade de te ver,
    me resta o conforto de tua voz
    ouvir, sonhar com o teu rosto,
    e saudades tuas sentir.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista Aclac

    ResponderExcluir
  71. Tuas Mãos

    Mãos,
    as tuas tão lindas
    leves , brancas como a neve.
    Dedos finos, delicados
    parecem terem sido entalhados
    por um renomado artista.
    Mãos macias como a seda.
    Quando entre as minhas as guardo,
    a impressão que tenho, é a de
    segurar, uma jóia quente e macia,
    feita do mais leve material.
    Mantenho-ás entre as minhas
    guardadas, bem perto ao meu peito,
    de tão lindas que são.
    São jóias de rara beleza, diferentes,
    únicas.
    Mãos de um amor, que guardo em
    meu coração.


    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  72. MAGIA DAS ROSAS


    'As rosas sempre carregam, amor a quem a endireçamos,
    o tempo que venham a durar, é apenas para mostrar que
    quem as deu, ali ainda está."

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  73. Opção

    Bem perto do amor estar
    e desistir.
    Passar a viver de sonhos,
    ser vizinho da saudade.
    Viver de esperanças,
    que não morrem, ver
    a quem se quer,
    em todos os lugares.
    Assim vive quem opta,
    por querer o impossível.
    Assim vive quem anseia
    atingir o inatingível.

    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  74. Senhora,
    se soubesses dos meus sonhos
    a toda hora contigo, talvez
    pudésses olhar os versos meus.
    São feitos só da saudade que sinto,
    quando de ti lembro, ou se porventura
    passas, e eu não vejo os olhos teus.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  75. DEIXA

    DEIXA EU BEIJAR ESSE PESCOÇO.
    ESSA BOCA, NA ORELHINHA
    A LÍNGUA PASSAR .
    COLOCAR OS DEDOS ENTRE
    ESSES CABELOS,
    E O TEU ROSTO JUNTO AO MEU ENCOSTAR.
    DEIXA EU TE TER PELA NOITE AFORA,
    ME FAZ SÓ TEU.
    DEIXA O TEMPO PASSAR,
    NÃO NOS IMPORTA SER NOITE,
    OU SER DIA, IMPORTA É O ESTARMOS JUNTOS,
    E JUNTOS PARA NÓS, A VIDA SEMPRE SE INICIA.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  76. Livre

    Soltar o pensamento,
    viajar por entre corações
    já conhecidos, amores já vivídos,
    fazer da vida um livro todo
    só de bons momentos.
    Soltar os sonhos, e vivê-los
    por inteiro, sem pudores, sem
    remorsos, vivê-los, torná-los
    bem reais, livre de preconceitos.
    Viver, é o que pede o nosso eu interior.
    Viver de forma tal, que mesmo
    com as dores e diferenças , passando,
    solto o amor que em nós está morando,
    nos torne sempre capazes de suplantar
    o que de errado há, e sempre nos faça
    viver, amando.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  77. Saber de amor


    Saber, entender de amor,
    só quem o amor viveu.
    Dos pretensos amores aos
    reais, sobre eles falar,difícil é,
    e dos enganos tidos,esses
    são os mais fatais.
    Amar, e ver que não se é
    correspondido, faz um corte
    no coração, sentido.
    A vivência disso cuida,
    aos poucos medicando vai
    aonde sangrou.
    Com o tempo, se mexer dói,
    sangrar não sangra. Cicatrizou.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

    ResponderExcluir
  78. Abraço


    Abraço o profundo abismo do teu corpo.
    Deitada,colocas a cabeça sobre meu peito,
    e eu com um ligeiro movimento ,
    antes de você a mim beijar ,
    com uma das mãos, colocada em qualquer
    parte tua em um abraço dado, sinto dele o calor,
    a maciez e o cheiro.
    Estamos mais intimamente um com o outro
    ligados, o carinho em seu cabelo, o beijo em tua face,
    outro mais demorado na boca, então como em um sonho,
    no precipício caio, e beijo teu corpo inteiro .


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  79. NADA IMPORTA

    NA VIDA É TÃO BOM
    SABER DAR, SEM PENSAR.
    SE FOI ERRADO,
    SE A PESSOA A QUEM DEMOS
    NADA VALE,
    NÃO IMPORTA. DEMOS DE NÓS
    À ALGUÉM. IMPORTA SIM, O NOSSO
    EU INTERIOR,
    E O QUE PENSAMOS.
    SE ANALISARMOS, VEREMOS
    QUE ESTAMOS ERRADOS,
    QUANDO PENSAMOS TER DADO
    À ALGUÉM QUE NADA MERECIA
    POIS RECEBEMOS NA MESMA
    MEDIDA QUE DAMOS.
    NEM SEMPRE DA MESMA PESSOA,
    MAS SEMPRE HÁVERÁ ALGUÉM
    QUE NOS DARÁ EM DOBRO.

    ROLDÃO AIRES

    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  80. ADOLESCENTES

    VAMOS NOS BEIJAR
    PELA NOITE AFORA,
    COMO DOIS ADOLESCENTES
    DESPREOCUPADOS,
    OLHANDO O CÉU ,
    PEGANDO ESTRELAS.
    JUNTOS DE MÃOS DADAS
    ESCORREGARMOS PELA VIA LÁCTEA,
    E DERREPENTE, PARARMOS
    PARA VÊ-LA


    ROLDÃO AIRES


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  81. Caminhos de quem ama

    Quanto de amor carrega, quem ao amor se entrega?
    Um ser qualquer , que sem que avisado seja
    perdidamente se apaixona por uma mulher.
    Para ele tudo é diferente, trata-se de um amor intenso,
    que durante o dia, e pela noite afora invade seu peito
    tomando conta de tudo , até dos pensamentos.
    Amar assim é bom, mas com ressalvas. Será ele aceito
    com o mesmo amor que tem, por esta mulher?
    Caso em seu caminho haja um mal entendido, ou uma
    má sorte ao seu encontro venha, e essa mulher com quem
    tanto sonha, o engane,e faça crer a ele que o ama.
    Ai o bilhete, não saiu premiado. e por caminhos que nós
    não conhecemos, vai essa criatura que tanto ama,
    amargando dor e sofrimento.
    Aquela que assim agiu, diz que o fez de bincadeira, sem
    maldade.
    A sua inocente diversão, levou quem a queria, para um
    caminho em que volta não há, da alegria de sentir por alguém
    um amor sem fim, viu-se perdido, sem idéias, sem direção.
    Ainda por longo tempo, terá esse amor no pensamento,
    mas pelo passar dos dias terá saudades,isolado viverá.
    Sentirá apenas o baixo e enfraquecido som, do bater de seu
    próprio coração.


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  82. OLHOS QUE FALAM

    JÁ QUE OS SEUS OLHOS
    QUEREM COMIGO FALAR,
    O QUE DIRÃO ELES PRÁ MIM ?
    QUEM ME DERA SABER
    O QUE OLHOS TÃO LINDOS,
    QUEREM PRÁ MIM DIZER.
    QUE BOM FOSSE O QUE PENSO,
    NADA ME FARIA MAIS ALEGRE
    DO QUE OUVIR, QUE ME QUEREM
    POR UMA VIDA SEM FIM.

    (ROLDÂO AIRES)


    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC

    ResponderExcluir
  83. És um todo


    És um todo, que a mim encantas.
    Discorrer, sobre tudo que de ti
    mentalizo, toma tempo, porque
    só em ti pensar, viajo, e meu
    pensamento carrega-me para longas
    distâncias, e não quero mais voltar.

    Teus olhos, teem um brilho e uma luz,
    que aos meus caminhos iluminam,
    vejo-a em todos os cantos, cintilar suave,
    que me ponho a olhar, paro para neles
    descansar.

    Cabelos, fios de seda onde me envolvo,
    e como uma nuvem, nela entro, e olho
    o mundo lentamente.
    Lábios de um sorriso lindo, que mostra
    toda beleza, desse teu eu interior, livre, e
    de coração alegre, que só amor sabe
    propalar.

    És um todo lindo de mulher.
    Feliz será quem o venha ter,
    usando de toda franqueza
    para mim com certeza,não és.
    Basta ver-te.
    Não és para um qualquer.


    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cbista. ACLAC

    ResponderExcluir
  84. Amanhecer e entardecer

    Acordas em mim,
    antes que o sol nasça.
    Sinto o calor do teu
    querer, que a mim abrasa.
    Ao longo do dia,posso ver-te.
    Olhos que me seguem,
    boca que que me beija.
    No ocaso enfim, vens
    te enleio, és o meu entardecer,
    e por ele és minha,só minha
    até o novo amanhecer.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  85. DOIS PONTOS

    Dois pontos.
    Dois pontos, de um brilho e
    tanto.
    Pontos que mostram o encanto,
    de olhos que para mim olham
    e eu perdido, escondido em um
    canto, grito baixinho, para dentro
    de mim.
    Olhos que eu quero fiquem comigo,
    não existe no mundo quem os ame
    tanto assim.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  86. Carinho

    Aonde vaís,os pássaros a ti
    acompanham.
    Caminhas leve, e a tua graça
    se espalha pelos cantos.
    O sol inveja tem,dos olhos teus,
    são eles duas luzes diferentes que
    encantam e aquecem.
    Sorriso aberto, jeito meigo, és a
    luz dos dias meus.
    O que seria de mim sem tua existência?
    Nada, acordo e em ti penso.
    Sonho feito mulher, meu presente de Deus.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  87. Você é


    Você é suave como uma noite quente,
    bem estrelada, gostosa, diferente.
    Você é uma rua larga e vazia , em um
    final de tarde de outono, após a chuva.
    Você é aquele por de sol, que todos acham
    lindo,uns param para olhar, outros passam
    sem notar..
    Você é aquela lua cheia, que ilumina as
    madrugadas, onde se escuta ao longe o silvo
    breve de um guarda a vigiar.
    Você é o dia, a noite, o sol , a lua, a minha
    estrela maior, cujo amor me guia, você é
    a vida linda que nasce todo o dia, só para
    eu amar.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  88. Lembrar

    Os dias foram passando,e sem sentir
    fui me acostumando, em um tempo ter
    para poder em ti ficar pensando.
    Houve vezes, que sem perceber passava
    horas contigo em meu pensamento.
    Já não era coisa de momento, notei
    ser sério o meu querer, e o medo de ti dizer?
    Qual sería a tua reação?
    Isso era coisa que me preocupava,nunca a ti
    havia me dirigido para algo a respeito falar.
    Mas em mim a vontade não mudou,continuo
    cada vez mais te olhando, e a cada dia aumenta
    mais o meu gostar.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  89. PALAVRAS, À TI


    TE ESPERAR, ESPERO O
    RESTO DOS MEUS DIAS.
    GOSTAR, GOSTO DE TI
    A CADA AMANHECER,
    A CADA SEGUNDO.
    QUERER ,TE QUERO,
    AO MEU LADO, POSSÍVEL É ?
    NÃO SEI.
    SEI QUE DE ILUSÃO TAMBÉM
    SE VIVE, SEI QUE QUERER,
    AMAR E SOFRER, SÃO PENAS
    QUE QUEM GOSTA, TEM DE PAGAR.
    SOU UM PRISIONEIRO TEU,
    E SEMPRE O SEREI, MAS JAMAIS
    DEIXAREI DE PROCURAR,
    A SOLUÇÃO PARA LIBERTAR-ME,
    NUNCA VOU TIRAR- TE DO MEU CORAÇÃO.

    ROLDÃO AIRES

    MEMBRO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC.

    ResponderExcluir
  90. Ver-te ao meu lado


    É meu sonho,ver-te ao
    meu lado.
    Deve ser bem diferente,
    ver o amor tão sonhado
    bem ao lado, sorridente.
    Fantasias do coração,
    quimera, um ideal realizado.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  91. Só minha

    Que bom é, sermos só nos dois,
    os dias, e horas demoram a passar.
    Te vejo a todo momento,beijo-te
    sem cessar.
    Minha, só minha.
    Importa para mim o amor que temos,
    sentir esse amor, dele desfrutarmos
    enquanto vivermos.
    Não importando o preço, que venhamos
    a pagar por ele, depois.

    (Roldão Aires)


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  92. Meu silêncio

    Tuas saudades são tantas,
    que quieto a um canto fico.
    Tudo ouço e vejo.
    Dentro do meu silêncio,
    lá te encontro, quieta e calada.
    O teu olhar, renova-me,
    de ti tudo a mim encanta.
    Mesmo te sabendo ausente,
    mesmo sofrendo essa saudade,
    que é tanta.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  93. Na sacada

    Te ví.
    Em uma sacada estavas,
    na distância os detalhes eram
    difíceis.
    Pareceu a mim, estares triste,
    ao teu lado, uma cesta com rosas
    havia, e com a mão a uma delas,
    as pétalas alisávas.
    Depois em um gesto lento, a rosa
    pegaste, e de leve em teu rosto
    a passastes, alguns segundos assim
    ficastes.
    Pegaste a cesta, a rosa no parapeito
    ficou, e com a mão aberta, de leve
    por teus olhos as pétalas passastes.
    Percebi então que choravas, senti que
    de algo ou alguém, lembrastes.


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista.Aclac

    ResponderExcluir
  94. Analisando o querer


    Se o querer que por alguém
    se sente, fosse de alguma
    forma analisado e medido,
    e o resultado fosse dado em
    algo palpável,como por exemplo:
    rosas desiguais .

    Hoje ao teu lado terias amor
    um roseiral bem diferente
    pelas sui generis flores.
    E aqueles que ali passassem,
    logo então saberiam, que quem
    um jardim desse tivesse,
    viveria cercada de amor.


    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac



    ResponderExcluir
  95. DEIXA

    DEIXA EU BEIJAR ESSE PESCOÇO.
    ESSA BOCA.
    NA ORELHINHA A LÍNGUA PASSAR .
    COLOCAR OS DEDOS ENTRE
    ESSES CABELOS,
    E O TEU ROSTO JUNTO AO MEU ENCOSTAR.
    DEIXA EU TE TER PELA NOITE AFORA,
    ME FAZ SÓ TEU.
    DEIXA O TEMPO PASSAR,
    NÃO NOS IMPORTA SER NOITE,
    OU SER DIA, IMPORTA É O ESTARMOS JUNTOS,
    E JUNTOS PARA NÓS, A VIDA SEMPRE SE INICIA.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  96. Opção

    Bem perto do amor estar
    e desistir.
    Passar a viver de sonhos,
    ser vizinho da saudade.
    Viver de esperanças,
    que não morrem, ver
    a quem se quer,
    em todos os lugares.
    Assim vive quem opta,
    por querer o impossível.
    Assim vive quem anseia
    atingir o inatingível.

    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  97. Registro

    Não há como registrar
    o tamanho de um querer
    que dentro de mim vai.
    Quem sabe um dia,
    por mera curiosidade,
    através de um amigo, ou
    em conversas com alguém tidas,
    pode ser que venhas a saber.
    A reação que possas vir a ter,
    nem imagino qual seja.
    Talvez rias,do amor de um tolo,
    talvez chores de pena, ou
    simplesmente nem ligues.
    Não importa.
    Quem ama não quer certidão do
    amor em seu coração registrado.
    Quem ama,carrega em silêncio,
    o bem estar do amor a alguém,
    e o quer alí em seu peito guardado

    Roldão Aires


    Membro Honorário da Academia Cabista.Aclac

    ResponderExcluir
  98. Quente e bela

    Te sinto toda, quente e bela,
    juntos coração com coração,
    nem se percebe qual bate mais forte,
    apenas os corpos um ao outro
    entregues.
    Sinto o teu corpo todo em mim,
    depois um no outro, umedecem,
    relaxam,acalmam.
    Mas permanece o calor da paixão,
    essa não cessa.
    Busco-te, esse querer, não tem fim.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  99. Começas a passar


    A mim já não torturas tanto,
    embora mantenhas o teu encanto,
    ainda forte sobre mim.
    Pensar? Penso sim, um pouco,
    não o tanto que ao meu tempo tomava.
    Das noites perdidas contigo sonhando
    passo agora o tempo, escrevendo ou
    com alguém falando.
    Tipo de interesse diferente, outras idéias,
    outros horizontes, são comentados.
    Passamos horas, sobre um tema
    dissertando, não coisa inútil,
    algo que possa ser usado para alguém,
    bem diferente de prosas tidas,
    cujo tema era vazio, sem fim e inútil


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  100. Viaja o Pensamento

    Noite, reclinado na poltrona fico,
    olhos voltados para o céu, parados.
    Aos poucos ,num crescente sem
    que perceba ao espaço vão.
    Entre as poucas nuvens, surges
    com o ar alegre jovial , sorrindo
    me beijas, eu abraço-te e juntos
    caminhamos soltos,felizes.
    Um fio do amor nos conduz, pelos
    céus afora, somos livres em todos
    os sentidos, temos um ao outro,
    de que mais precisamos.
    Se testemunhas há do que fazemos,
    não as vemos.
    E entre beijos e abraços ficamos,
    juntos ligados, dessa forma somos um,
    e como mágica, pelo éter vamos
    cada vez mais distantes, até sumirmos.
    As nuvens ficam mais densas,
    já não há estrelas, e o vento já frio
    sobre a poltrona sopra, aí me vejo só,
    onde estarás?
    Agora, em quem será que pensas?

    (Roldão Aires)



    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  101. Noite, Chuva

    Noite fria, chuva fina os pingos
    demoram a cair pela telha.
    Só a um canto, tento algo escrever
    para ver se tiro do pensamento
    a ausência tua, que a mim saudades
    dá, e fere como uma navalha
    De onde estou pela janela a rua vejo,
    vazia e sem vida .
    Ah! aonde te escondes meus olhos
    grandes , verdes de rosto ovalado,
    emoldurado por estes cabelos castanhos claros.
    Aonde a carícia de tuas palavras,
    o carinho de tuas mãos, o doce beijos dos teus
    lábios.
    Que falta fazes em minha vida, basta um aceno
    teu, e como um pássaro voo para ninho dos
    teus braços e pouso.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  102. Amor impossível

    Será que vivemos um amor impossível?
    São os amores mais lindos, de serem vivídos.
    São como pássaros a uma gaiola presos,
    escondem suas belezas, sonhos, dentro de si
    próprios.
    Amores proibidos, talvez seja um castigo dos
    tempos, vive-se em lugares diferentes, distantes
    do amor que queremos. o pensamento alimenta
    esse amor, em todos os momentos do dia.
    Amor impossível existe, e é vivído na maioria das
    vezes, em paragens que não estas, onde estamos.
    O vivemos em planos mais elevados, quando deste
    nos livramos.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  103. Anjo Moreno

    Cabelos negros, soltos
    mãos finas, dedos pequenos,
    rosto redondo, olhos grandes,
    boca que pede beijos, e a cada
    um dado, desço os lábios por
    um pescoço, que me leva até
    a maciez de dois lindos seios,
    por eles a boca passo e desço
    por um ventre, que ao céu leva.
    Deles, vejo a extensão de duas
    coxas roliças e lindas, terminadas
    por um par de pés pequenos.
    És uma escultura.
    Teu olhos penetram, induzem.
    por certo és alguém, que a este
    mundo não pertence, anjo deves ser,
    um anjo moreno lindo, em forma
    de criatura.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  104. Sonho de corpo

    Vem prá mim
    encosta esse corpo no meu,
    em teus braços me prende,
    e em tuas pernas , me guarda.
    Deixa eu ser teu
    faz de mim teu menino,
    brinca do que quiséres.
    beija-me a toda hora.
    Deixa que os outros falem,
    vale mais te sentir,do que
    ser só aqui fora.
    Poder viver contigo por perto,
    com esse teu jeito , "senhora",
    não é para qualquer um
    e nem para toda hora.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  105. Secreto Segredo

    De há muito, não és uma simples foto.
    Aos poucos teu rosto, ficou em meu inconsciente,
    e nem poderia ser diferente, dia após dia, sentia-te ao
    meu lado, teu sorriso eu o tenho, à minha frente.
    Tentei dizer-te, mas preciso foi me conter, não estás a
    disposição.
    Agora então me dizes: "não sabia que faço falta".
    Sei que o teu coração, com o meu sempre conversa, e
    para uma melhor resposta diz ao teu, que ao meu coração
    pergunte o que ele sente, quando te sente ausente.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  106. Renovar

    Princípio de dia,horizonte pintado
    de um laranja quente, diferente.
    Negror da madrugada como
    mágica some, novo vida
    então começa, mais uma vez
    tudo se renova,novas
    responsabilidades, novas provas.
    O mesmo somos nós dois, a cada dia
    que nasce, renovam-se as
    obrigações, e os sonhos que um dia
    serão reais, que assim esse novo dia,
    novo seja em tudo.
    Do que passou, ficaram os ensinos.
    Assimilemos o que já passou,que
    sirva para aprimorar o aprendizado,
    que seja usado para caminharmos,
    sempre à frente, buscando novos sonhos
    a serem sonhados.


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  107. TENTATIVA

    Traços de um rosto único
    és uma imponente figura de mulher.
    Quando passas, meus olhos brincam
    de te olhar, mas nem distraída para
    mim olhas.
    Se eu fosse mais atrevido, atrás de ti
    eu iria, e com certeza perto de ti passando,
    diria:
    -Encanto que todos os dias me seduzes,
    olha prá mim vez por outra, não te peço
    um favor, peço que para mim olhando, possas
    ir te acostumando, e aos poucos ir-se abrindo,
    um caminho para um amor nada adverso.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  108. Me ocupo de ti

    Como é bom com alguém se ocupar.
    Tê-la constantemente presente,
    através do coração, sentí-la olhá-la
    com os olhos do pensamento e a amar.
    Sentir o calor e a maciez de teu rosto,
    o gosto doce do teu beijo, sentir nele
    o desejo meu e teu de se estar junto,
    procurando um maneira de se ver e amar.
    Pensar no teu sorriso, é algo diferente
    quando sorris, teus lábios, é uma linda rosa
    a desabrocahar, a maciez das pétalas dessa
    rosa, é o teu rosto, busco-te prá perto ficar,
    te abraço forte, e em um beijo nesses lábios,
    colados um ao outro, sinto o teu coração a pulsar.


    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  109. Sempre a noite

    Ás vezes o inexplicável, se explica.
    Eu nunca a vi, e também não ouvi,
    a não ser em suposições feitas pelo
    pensamento.
    Ai é que existe uma magia,
    que todas as noites vem.
    Digo às noites por ser a hora
    do descanso, da inspiração e do sonho.
    Nessa hora te vejo, jogas o teu cabelo
    para trás, e bem perto de mim chegas.
    Tuas mãos, as sinto sobre as minhas,
    sinto o teu rosto, falas baixinho ao meu
    ouvido, aquilo que meu coração,quer ouvir.
    E assim em meio aos teus carinhos,
    sentindo o teu perfume e o calor da tua voz,
    bem baixinho.
    Me fazes dormir.

    Roldao Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  110. MOLDE DO AMOR

    O amor começa pequeno,
    com o tempo em nós vai-se
    moldando.
    O teu amor foi assim, moldado
    em mim foi ficando, hoje o sinto
    a força do teu gostar,com tudo de
    teu quem em mim foi ficando.
    Sentir-te, é tão doce,
    é como se ao campo eu fosse, e entre
    as flores parasse.
    Ali o teu amor me espera,
    és a rosa que nasce, as flores que ficam
    à volta.
    Enfeitas o meu viver todos os dias,
    e não precisa ser primavera.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  111. Parece que te sinto

    Sempre sonho contigo,
    te vejo ao meu lado,sorrindo.
    Parece que sinto do corpo teu,
    o calor.
    Vejo à minha frente teus olhos,
    impressão tenho que posso te abraçar.
    Imagino, tudo isso poder ser verdade.
    Poder viver o teu amor.
    Olhando para o céu, fico estagnado,
    se real fosse, seria um sonho encantado,
    poder te ter, te prender, te sentir.
    Sonho, puro sonho, do devaneio acordo,
    e me vejo só.
    De ti só a ilusão ficou, em mim a saudade
    se faz forte, a sinto.
    A tua ausência, essa esta presente e fica à
    minha frente, aumentando a minha dor.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  112. Parte da Vida

    És a parte gostosa de ser vivída,
    és uma flor rara, que dá às vezes
    de muitos em muitos anos.
    Formosa, elegante, alegre, és uma
    paixão diferente, que difícilmente
    alguém sente.
    Raio de sol, lua cheia prateada,
    brisa da madrugada.
    Se a mim, algum poder fosse dado
    de alguma coisa mudar,
    faria com que a juventude
    eterna fosse, só para junto a ti viver
    a vida, em toda a sua plenitude.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  113. Assim nos Amamos

    Ama-se alguém, a convivência traz seus
    contratempos, mas enfim amamos.
    Dia a dia, tudo se renovaa cada minuto
    surge uma idéia nova.
    Passeios, distração, e neles às vezes surge
    o ciúme, porque para alguém olhamos,
    mas assim vamos enfim, amamos.
    Novidades surgem, trabalho em feriados,
    viagens, despedidas, tempo ausente mais
    demorado.
    Sempre ao partirmos, quando a porta fecha,
    vemos que um pedaço de madeira, nos separa
    de quem queremos, avaliamos ali o tamanho do
    nosso amor.
    A falta é grande, o coração pela boca quase salta,
    ai vem a vontade de voltar, e sem pensar
    meia volta damos, e a quem se quer do lado,
    buscamos.
    Precisamos dela, o pedaço maior que nos faz
    inteiro. Nós sempre assim fazemos, por que?
    Porque amamos.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  114. Mãe , um privilégio

    Privilegiado é quem mãe tem.
    Privilégios teve, quem com ela
    conviveu, do seu amor sentiu,
    dos seus cuidados, desfrutou.
    Quem mãe tem ou teve, dentro
    de si guarda, tudo que ela ensinou,
    ou então, por mais simples que a razão
    seja, a preocupou.
    Eu tive a minha, e ainda hoje a escuto:
    " Coloca essa camisa prá dentro das calças,
    o teu cabelo esta comprido, ajeita a gola,
    o nó da gravata esta torto..."
    Na época era chato escutar.
    Hoje, é triste não escutá-la falar.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  115. Às tardes

    Todas as tardes perto do sol se por,
    toma conta de mim, uma melancolia,
    uma saudade, aquela falta do teu
    carinho, o calor do teu amor, tua presença,
    a ausência tua dói, fazes falta amor.
    Só resta deixar o pensamento vagar,
    lembrar de tudo que vivemos, os risos
    dados em momentos difíceis de esquecer,
    tínhamos um sentimento forte , só nosso.
    Um querer lindo , que até hoje ninguem viveu,
    só você , e eu.
    Se dele te lembras não sei, partistes não posso
    por ti responder.
    Para mim, não consigo ficar sem nele lembrar ,
    esquecê-lo então, nem pensar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  116. Bom é

    Bom é, pela manhã, ver o sol.
    Bom é, poder andar pelas ruas,
    sentindo a vida.
    Bom é, viver sempre com alegria,
    porque apesar dos pesares, a vida
    é dádiva divina dada ao homem
    para bem vivê-la.
    Bom é, ter você, razão de dias e horas
    juntos. Sabendo com amor viver a vida,
    e de amor , inundá-la.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  117. Capricho meu

    Capricho lindo
    de se cultivar, melhor é,
    guardar-te.
    Mostrar-te? Só quando
    perto eu estar.
    De ti distante, não consigo
    pensar.
    Derrepente alguém te olha,
    e certo irá aos poucos, querer
    te conquistar.
    E isso, nem pensar.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  118. Em êxtase

    Envolta em um xale,surges à minha frente
    como uma visão linda.
    Extasia-me, o que vejo.
    Para mim sorris,quieto fico,chegas perto,
    e sinto tua mão em meu braço.
    Olho-te, não resisto ao encanto do teu rosto,
    e sem pensar , beijo-te uma, duas , não sei
    quantas vezes o faço.
    Unido a ti em um apertado abraço, deitamos.
    Pela manhã, lençóis no chão estão, os travesseiros
    ao meu lado, e eu com eles abraçado.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  119. Sem que nos vejamos

    Sem que pessoalmente conheçamos,
    será possível ter-se amor por alguém?
    Será que sem que se venha a ver,
    sentir esse alguém ao nosso lado?
    Eu digo que sim.
    Muitos irão discordar.
    Mas quando o coração ve alguém
    que o toca, o faz bater mais forte e
    desordenado, passa-se então a querer,
    gostar e amar.
    Pela sintonia o pensamento a traz até nós.
    E parece real a amarmos por inteiro,
    sentí-la, vê-la com olhos que não sei dizer
    de onde.
    Só sei que é um amor profundo, e verdadeiro.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  120. Quero-te minha

    Quero-te minha,
    não importa o tempo e a distância.
    Quero-te minha,
    depois de ti, nada mais de importante
    existe.
    Sem ti, tudo muda fica triste.
    Vontade eu tenho de correndo ir
    ao teu encontro, aonde estás.
    Não importa eu não não saber o caminho,
    perguntarei por ti ao vento, ao sol, ao ar,
    alguém me indicará o rumo certo.
    Certeza eu tenho, que chegarei a ti sózinho,
    extenuado, sem ar, quase sem vida, sei que
    chegarei ao fim da linha.
    Por que? Quero-te minha.

    Roldão Aires

    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  121. Não há vida sem ti

    Como passam depressa os dias,
    se ao meu lado estás.
    Quando não estás, como sem pressa
    as horas andam.
    Quando sinto que estou só, não
    importa o que em torno de mim
    acontece.
    Quando junto a mim estás, os espaços
    ficam preenchidos.
    Os momentos, os assuntos a vida e
    aquilo que fala direto ao coração,
    parecem ter mais sentido.
    Tudo na vida, tem seu prumo, seu
    ponto de equilíbrio.
    Só, de tudo vivo sem noção ,
    de dias, horas, perco-me em sonhos.
    Que falta a tua, tudo sai de sua rotina,
    és meu centro, és fixa em minha retina,
    és, o que faz bater meu coração.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  122. ENCANTOS

    Toda noite tem seus encantos,
    em todas elas te acho, sempre
    dentro de mim, inteira com esse
    olhar maroto e lindo, esse jeito
    menina que a mim faz feliz assim.
    Toda noite és minha,
    teus carinhos, são meus, teu corpo
    suado e cansado, ao meu lado deitado,
    a mim relaxa, e então durmo.
    Acordo outro homem, ansioso
    para que a noite venha, onde
    novamente te acho em mim guardada
    em um canto, bem silencioso.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  123. VERSO PERFEITO

    Você é a inspiração, do meu
    verso mais bem feito.
    Verso, cheio de amor paixão e
    saudades.
    Verso, mais importante, sendo
    você a inspiração, só poderia
    ser o mais perfeito.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  124. Se te ausentas

    Com a ausência,
    tantas coisas veem ao nosso
    pensamento.
    Carinhos recebidos, momentos
    de ciúmes, desdém quando o
    assunto é sobre alguém a quem,
    não se tem tanta admiração.
    Na ausência se reflete mais, e
    pensa-se melhor.
    A saudade, até certo ponto atrapalha,
    mas as horas passam, e ela também.
    A ausência pode ser uma bifurcação
    nos caminhos do amor, poderemos
    permanecer na mesma direção, ou
    decidirmos voltar, ou ainda continuarmos
    no caminho que trilhamos, com quem
    ausente está.
    Ausência, não é só a falta de alguém,
    mas uma variante ao nosso pensar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Acla

    ResponderExcluir
  125. Desejos

    Gostar,
    para esse sentimento se ter basta um sorriso
    um olhar, uma palavra com carinho dita
    ou escrita termos, para ler ou lembrar.
    Do gostar, passa-se a querer ver mais,
    essa pessoa tão especial que abalou a nossa
    estrutura, mexeu com o coração e querer vê-la
    para nós é normal. Ai vivemos a paixão.
    Quando desse alguém, começam a vir,
    palavras de amor, que a nós acalmam, completam,
    quando tê-la ao lado, torna a vida diferente e bem melhor,
    passamos a querê-la com toda vontade e ardor,
    então, passamos a viver o amor.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  126. Sabes

    Sabes, o que por você sinto?
    Amor, paixão, querer, não sei
    o que mais possa ser, és a razão
    das coisas importantes em minha
    vida.
    Certeza de um dia lindo,
    do sol que brilha em meu caminho.
    Estrela maior, de um céu de amor,
    por ti construído.
    Sonho que eu vivo noite e dia,
    a razão, o porque a definição
    que busquei por toda a minha vida.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  127. Ilude-me

    Ilude-me, faz de conta que eu sou
    o seu amor maior, aquele de quem
    você sente falta, e que a ausência
    lhe causa sofrimento e dor.
    Ilude-me, pergunta por mim aos
    outros, diz que as saudades a mata,
    que seu coração não aguenta tanta
    aflição.
    Ilude-me, me faz pensar que tudo
    é verdade, quem sabe assim eu vivendo
    essa ilusão, ponha mais vida em meu
    caminho, e de esperanças encha meu coração.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  128. Almas

    Almas que juntas viveram ,
    mas que com outros conviviam.
    Eram por assim dizer gêmeas, mas com
    vidas diferentes.
    Às vezes quando se viam, saudades matavam.
    Ambas sabiam os seus segrêdos ,sabiam do que
    gostavam e faziam, trocavam idéias ,uma era o
    sustento da outra.
    Porém os anos passam, e ainda mais distantes
    ficaram sem contato,a respeito de onde estavam,
    mas um dia, entre páginas virtuais, tornaram-se
    a se encontrar.
    Como sabiam? Pelas afinidades que tinham.
    E assim voltaram a conversar sobre tudo,a verem
    os pensamentos uma da outra, tornaram-se
    mais unidas, físicamente distantes, mas espiritualmente
    juntas.
    Buscam agora como irão se ver, certeza há, que o que as
    impede de se reverem, logo não mais existirá.
    E então com liberdade, voltarão a falar, a se ajudar,
    não esquecendo dos outros, mas com mais tempo para,
    uma perto da outra ficar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  129. Voo do Coração

    O coração em um voo cego nas
    asas do amor voa em um céu aberto.
    Sabendo que seu destino é incerto,
    prossegue sem medo, na sua
    aventura de achar o amor certo.
    E assim tenta ousar,
    sem saber o que o destino terá, quando
    finalmente seu coração pousar,
    aterrisando no solo de um novo amor.
    Querendo conquistar esse novo
    terreno, vai devagar, com todo carinho,
    levar só prá si esta conquista, e torná-la
    parte de todo o seu caminho

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  130. Mutação

    Na vida tudo modifica
    nada permanece eterno.
    A mutação é constante,
    mesmo com tudo mudando
    um rosto sempre fica
    dentro de nós guardado.
    Nas folhas do pensamemto,
    sempre que as virarmos,
    a este rosto encontraremos
    como se o procurássemos.
    Por mais diferentes que sejam
    as transformações havidas,
    sempre se terá com certeza
    um pequeno detalhe.
    Uma passagem já esquecida,
    que dentro,ou junto dele
    tenha um pedaço importante,
    ligado à nossa vida.

    (Roldão Aires)
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  131. Nunca

    Nunca vou querer te esquecer,
    sempre serás,aquele amor guardado
    no fundo de um peito,que permanecerá
    calado.
    Às vezes, é melhor viver assim,
    deixar de usar o vocábulo amoroso,que
    mais nos aproxima, ter apenas o contato
    amigo,como se fosse o coração que vem
    olhar mais de perto.
    Te esquecer não posso.
    Posso amenizar o palpitar do meu coração,
    ver o teu retrato, e deixar que em meus
    sonhos, ainda temos a mesma paixão.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  132. Sentimentos

    O sentimento vem da alma.
    Se de dor é, nada que se faça
    diminuirá o sofrimento.
    Se for de amor nada que se faça
    o acalma.
    Sentimento, retrato íntimo de
    um coração, que ao amor se entregou,
    esqueceu de si próprio, e sem sentir
    a uma outra vida a viver, passou.
    Sentimento, pintura feita em pedra,
    beleza nenhuma tem, o artista vive
    tentando embelezá-la, mas como as pedras,
    em nada muda, ali fica, com a chuva só desliza,
    e dentro do nosso coração, se eterniza.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  133. Sem Razão


    Dias sem motivo
    foram passados,
    longe do teu carinho,
    das palavras que a
    mim mandavas,
    de querer e gostar.
    E assim em meu coração
    entravas,e devagar
    te aninhavas.
    Eras o anjo que me visitava,
    e me enchias de carinho.
    Diante do impossível,
    e da saudade eminente,
    meu coração balançou.
    Saudade não há,
    quem a queira sentir.
    Sem teu carinho e o
    doce do teu encanto,
    difícil fica sorrir,
    sem te sentir presente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  134. PRESENÇA

    Vejo-te em todos os cantos
    és presente, aonde estou.
    Sinto que perto estás, mas
    és ausente no entanto.

    Gostaria que a mim, perdoásses
    todos temos momentos extremos,
    eu agi assim, por ser verdade o
    que disse, não era necessário que
    eu explicasse.

    Sinto que a tua decisão,é para sempre.
    Serás para mim em tudo,sempre ausente.
    Sei que parece incoerência,mas mesmo
    assim eu te quero, e em tudo que vejo
    e faço, nunca foste tão presente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  135. Mulher encanto

    És tudo,
    és um todo,que a mim envolve
    mulher sublime, de jeitos leves,
    suaves como a brisa, encanto que
    me toma a todo instante.
    Diferente das demais, com teus olhos
    me segues aonde vou, tens o dom
    de com ternura enlaçar.
    Caminhas ao lado, e já sem ti não posso
    ficar.
    Junto a mim poderias estar, és um anjo,
    anjos voam, para perto poderias voar.
    Todos os dias te aguardo, se não vens
    espero que no outro apareças, mulher
    amor, mulher encanto, és toda feita só
    para se amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  136. DISFARÇAS

    "DISFARÇAS,QUE NÃO ME AMAS,
    MAS NÃO DIGAS A VERDADE À
    NINGUÉM.
    CONVINIÊNCIA NÃO HÁ.
    SABES DO MEU AMOR, E COM
    MEDO DE TE EXPOR
    EU DISFARÇO,TAMBÉM."

    ROLDÃO AIRES

    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA. ACLAC

    ResponderExcluir
  137. Diz

    Diz aos teus olhos,
    que deixem de comigo brincar.
    Aparecem-me a todo instante,
    levo a vida, com eles a me olhar.
    Esses olhos de cor tão suave,
    olhos de esperança, profundos,
    parecem astros soltos pelo espaço
    a vagar.
    Intriga-me esse jogo, mas a culpa
    é só minha, se eles ao meu lado estão.
    É o resultado de tanto em ti pensar.
    Portanto, diz aos teus olhos, que eles
    contigo venham, ai sim podem a vontade
    ficar.
    Se junto estás, gostoso fica, olhá-los e te
    amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  138. Corpo alvo

    Esse teu corpo alvo como a neve,
    rosto suave, de olhar apaixonado.
    Lábios sensuais, que beijos pedem
    emoldurados por um rosto leve.
    e rosado.
    Cabelos que parecem fios de seda,
    pescoço fino, seios lindos, uma
    cintura fina, esculpida.
    Essas cadeiras exuberantes, pernas
    firmes e lisas, como colunas que
    sustentam teu corpo belo e quente.
    Queria tê-lo só meu,
    obra de arte diferente e bela,
    que eu desejo e sonho,
    é esse corpo teu.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  139. Namorar

    O amor nos acompanha desde
    o nascimento, até a nossa partida.
    Mas vamos falar dele em nossa vida.
    Nascemos, crescemos ficamos
    adolescentes.
    Como tal, passamos a ser exigentes,
    roupas, hábitos, passeios, mas
    derrepente o coração é atacado,
    alguém muito diferente, ao nosso
    coração manda um recado.
    Encontros são marcados, conversas tidas,
    o primeiro beijo é dado, então começamos
    a namorar.
    Aos encontros não queremos nos atrasar,
    a ansiedade de a ver nos transforma,
    queremos vê-la , com ela falar e muito a beijar.
    E assim pela vida vamos, a cada encontro o amor
    mais aumenta.
    Assim do namoro, passamos para o casamento,
    uma união que trará amores novos, para serem
    vivídos, criaturas lindas, também para se amar.
    Mas a nossa escolhida, será sempre para nós,
    o amor maior, que sempre nos acompanhará,
    dando e recebendo amor.
    Amor este que durará, até que a vida nos separe.
    E um dia, ela mesma usando a sua habilidade,
    nos coloque frente a frente, em outro lugar,
    para continuarmos a nos amar, pela eternidade.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  140. Em tuas mãos

    Em tuas mãos
    sou um eterno menino,
    que busca de todas
    as maneiras virar homem.
    Prá mostrar prá você
    que mesmo sendo um homem,
    em tuas mãos me sinto pequenino.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.Aclac

    ResponderExcluir
  141. MOTIVO

    A cada segundo do dia,
    minha razão é, viver-te.
    Da minha existência
    és o tudo que preciso,
    para poder ter paz e
    feliz ser.
    Por ti anjo, digo sempre,
    és tudo que eu quero ter.
    Se de mim te afastares,
    será o caminho mais curto
    para do mundo esquecer..
    És única, e nada vejo
    que possa fazer, para que
    a vida, algum sentido tenha
    para me manter nela vivo.
    És a razão, és o motivo que
    tenho, para poder viver.

    (Roldão Aires)

    Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)

    ResponderExcluir
  142. Palavras Tuas

    Palavras tuas, que lidas nos renovam,
    tornamdo-nos anjos sem asas, mas que
    voando saem, para encontrar quem as
    escreve.
    A cada resposta dada, parece que vens ao
    encontro do meu amor por ti
    Se soubésses o bem que fazem a mim,
    passarias as noites a redigir respostas
    para os meus sonhos.
    Meus sonhos que a cada poesia te
    pergunta, me amas?
    E a sutileza de tuas respostas com palavras,
    bem colocadas, vão ao meu amor,entre aspas,
    segurando.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  143. Todas as Noites

    Nossos pensamentos, se encontram
    durante a noite, planejam tudo que
    durante o dia, viveremos.
    Comentam do amor que ambos temos,
    falam dos caminhos, que quem sabe
    tomaremos, da vida que vivemos, e dos
    pseudo amores que temos, ou tivemos.
    Depois de anos, não sei quando novamente
    frente a frente nos veremos, e aquele nosso
    amor, com toda a força volte.
    Os nossos gostos, sonhos,vontades, as nossas
    afinidades, a nossa saudade, que agora o nosso
    pensamento traz todas as noites, quando nos
    encontramos.
    E ai sem em nada pensar, nos amamos.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  144. Sonho de Mulher

    Esse teu corpo pequeno,
    esse teu rosto risonho me fazem
    pensar, e a ti sentir, como se eu vivesse
    um sonho.
    O castanho dos teus cabelos
    contrasta com a cor dos olhos teus.
    Menina de ar comportado, cabelos soltos,
    blusa na mão.
    Vestido preto elegante, sonho de mulher.
    És linda minha doçura, aceleras o meu coração
    que bom seria , te ter para mim.
    Seria eu merecedor de um amor assim?
    Não sei, só sei que és um anjo, e que em meu
    pensamento moras.
    Queria tanto te ver, te ouvir. Olha prá este poeta,
    seria tão bom ao teu lado viver, juntos vermos o sol
    despontar, nos amar-mos pela manhâ,
    a tarde nos beijar-mos muito ,e assim um do outro sendo,
    até o sol do outro dia, raiar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  145. Falar do Amor

    Do amor, muito se fala.
    Mas quem o vive em toda
    a sua intensidade; das dores,
    aos sonhos, das desilusões, dos
    amores possíveis, aos impossíveis,
    difícilmente se expressa, de preferência
    se cala.
    Amar, é bom sonha-se muito, amar é
    viver, e do amor tudo se quer ter.
    Mesmo , que vivamos esse amor
    intensamente,basta que o ser amado
    nos falte, ficando sómente o nada.
    Deixamos de para o mundo existir, nada
    se sente, vive-se o dia a dia da vida,
    passa-se o tempo a divagar, coisas que a
    nossa idéia veem, enfim nada temos quando,
    nos falta a pessoa amada.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  146. O Só

    Quando se é só, vive-se melhor,
    quem é só, faz o que quer, não
    depende da vontade de ninguém,
    muito menos da opinião de uma mulher.
    O só, passeia a qualquer hora, dorme
    o quanto quer, é inteiramente a vontade.
    O só, alimenta-se fora com a companhia
    de quem preferir.
    O só, não é solitário porque quer,
    o só tem todas a facilidades, mas não tem
    a felicidade, de ter um amor para gostar.
    O só ama a quem o aceita, sonha com quem
    lhe sorri, ou quando de alguém recebe uma
    palavra amiga.
    O só sem sentir morre a cada dia, quando o
    amor que quer , não pode seu ser.
    O só, assim segue amando,
    vivendo em sonho, o amor que quer,
    segue o só seu caminho e
    só, morre esperando.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  147. Passagem

    O tempo certamente irá passar.
    E nós, evidente também passaremos.
    Lembranças ficarão, de um tempo
    que se foi.
    Os nossos romances tidos,
    os amores por nós sentidos, as paixões
    sofridas.
    Todos os nossos sentimentos,passarão.
    Resta saber, se algo nosso iremos deixar,
    uma palavra, ou se um gesto nosso,
    ficará.
    Sobre isto, só o tempo dirá.
    Mas uma certeza eu tenho, a de que o teu
    amor por mim, embora o disfarces,
    mesmo com o tempo passando,
    ele permanecerá.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  148. Sem Razão

    Dias sem motivo foram passados,
    longe do teu carinho, das palavras que a
    mim mandavas, de querer e gostar.
    E assim em meu coração entravas,e devagar
    te aninhavas.
    Eras o anjo que me visitava,e me enchias de carinho.
    Diante do impossível, e da saudade eminente,
    meu coração balançou.
    Saudade não há,quem a queira sentir.
    Sem teu carinho e o doce do teu encanto,
    difícil fica sorrir, sem te sentir presente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  149. Sonho que Vens

    Caminho meu todos os dias é pela praça
    andar, e lá estando sempre espero, prá ver
    se te vejo por ela passar.
    Às vezes horas fico a olhar,nada de apareceres,
    aonde será que estás?
    Será que hoje não vens? Ontem também
    não viestes, não sei mais o que pensar.
    Quando a ti não vejo, fico inquieto, nervoso
    logo quero te achar.
    Por que assim fazes comigo, não sumas do
    meu olhar, por mais que tentes, sei que um dia
    sem que esperes, perto de ti vou ficar, e então
    juntos, de mãos dadas, pelas praças do tempo
    comigo irás passear.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  150. Olhos de Sonho

    Olhos que eu vejo tanto,
    e que não querem parar, de para mim olhar.
    Olhos que falam de amor,
    tão serenos, e em meus sonhos tão constantes.
    Quero-os perto,
    poder fitá-los, sentir como aquescem meu peito.
    Dona dos olhos de amor,
    traze-os prá mim, fica perto não te vaz, dá à mim
    a certeza de não precisar mais, com eles sonhar.
    Deixa que eu possa sentir,
    que por minha causa ali estás, e que por vontade própria
    das os teu olhos prá mim, deixa ao menos pensar, que os
    tenho só meus, e que ali ficas por me amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  151. És o Meu Tempo

    És o tempo,por mim vivído.
    As horas que passei, sem que
    as tenhas sentido.
    Rosa rara que minha vida enfeitas.
    De todas a vidas por mim vivídas,
    em todas estavas.
    Épocas diferentes, mas para quem
    ama, a cada uma que se inicia,
    sabe-se que aquele amor que é nosso
    entre nós, já se faz presente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  152. Certo, Incerto

    Caminhos andei.
    Os primeiros, esqueci.
    A ti, encontrei em um deles,
    qual? Não sei.
    Sei que em ti , permaneci.
    És minha manhã de sol,
    razão dos meus sonhos ,
    motivo maior do meu viver.
    Em ti vejo certezas,
    incerto é, em não te tendo
    existir.
    Quero amar-te cada vez mais,
    cada vez mais, dentro de mim
    te prender, e quando em meu
    coração viveres, solta por inteiro,
    serás; e nele ficarás, por todos os
    meus caminhos, até o fim.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  153. PROFESSOR

    Nasceu, sabedor de sua missão,
    não escolhe lugares ou distâncias.
    Sabe dos perigos que corre.
    Tem dentro de si a vontade, de levar
    o conhecimento.
    De ensinar a ler ou escrever.
    Não há no mundo, deste o mais alto
    mandatário, ao mais humilde servidor,
    alguém que em sua vida, não tivésse tido ,
    o carinho, a atenção e o amor de um,
    Professor.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  154. Escrever

    Todas as vezes, que escrevo prá você
    sempre parece ser a primeira.
    Procuro palavras que exprimam,
    o meu respeito, o meu querer e o
    meu gostar.
    Gosto tanto de você.
    Não sei porque, passo os dias
    perdido, pensando em seu rosto.
    Sonhando com o teu jeito lindo,
    imaginando os teus olhos prá mim
    olhando.
    Aí, eu fico pensando; será isso gostar?
    Ou analisando melhor, acho que isso
    é amar.

    Roldao Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  155. ONTEM À NOITE

    Te ví tão linda ontem a noite.
    Serena estavas, notei que comigo
    falavas, e eu , em te ver parece que
    te sentia.
    Mas do que me dizias, eu tentava, mas
    nada entendia.
    Encantavas-me tanto, que perdido em
    mim mesmo fiquei.
    O tempo passou tão rápido, que
    derrepente não mais te ví.
    Que pena, acordei.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  156. Contigo Sonhava

    Pela janela aberta, uma mão para fora
    é posta, parece de seda feita, logo outra
    aparece também.
    A dona das mãos, projeta seu o rosto suave,
    cabelos pelos ombros, caídos.
    Para baixo olha fixamente para mim.
    De súbito diz: Vieste de tão longe, de há
    muito escuto o teu falar, teus pensamentos
    guardo-os todos aqui, (e coloca a mão sobre
    o coração).
    És o único, que sei me amar de verdade.
    Sobe, meu coração é teu por toda eternidade.
    Feliz fiquei, e ficando em pé ao teu encontro
    fui.
    Senti, frio em meus pés, e vi que teu rosto aos
    poucos sumindo foi. E aos poucos acordando
    eu fui.
    Desapontado fiquei, poderia o sonho alongar-se
    mais, ví que por pouco quase cheguei a ti.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  157. Caminhada


    Acordar, e não te ver comigo,
    é o mesmo que ter deitado, e não ter
    dormido.
    É como se fosse um dia, que ainda
    espera o amanhecer, que não vem.
    Ter-te comigo é a parte mais importante
    da minha vida, sem te ver, é iniciar uma
    caminhada, sem uma rota traçada, é
    estar perdido, mesmo sem começar.
    És o meu norte, o meu sul, és todos os
    pontos cardeais.
    És a direção correta, a ser seguida.
    De todas as aventuras tidas, as tuas
    são as mais normais.


    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  158. Tempos idos.

    Amor antigo, que tão perto está.
    Te sinto de há muito, te vejo em
    salões, flores em teu cabelo sempre
    há.
    Que época é essa em que sempre
    estamos.
    O teu sorriso não muda, em meu
    pensamento.
    Agora surges, és tu eu sei.
    Mas como provar que o és? Como
    mostrar que a dama de flores no
    cabelo dos meus sonhos, és tu.
    Mistérios da vida, ao longo de anos,
    e de séculos já vivídos.
    Voltamos, e no amor antigo tido, eu
    vejo agora que junto nesta volta estás.
    Vives, outra vida, que não aquela que
    tínhamos, mas a intuição mostra que
    continuamos a nos amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  159. "VOCÊ É TÃO LINDA, UM SORRISO TÃO MEIGO, UM ROSTO QUE INSPIRA AMOR, E SÓ SE PODE DAR AMOR, A ALGUÉM ASSIM."

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  160. Escrevo-te

    Te escrevo, por que de saudades
    se morre, e sem a tua presença
    me sinto tão só, que escrever é
    a última e salvadora saída.
    A caneta em minha mão, é como se eu
    segurasse a tua, e as palavras que
    escrevo parecem a mim, que contigo falo.
    O de ti nada saber, me torna um intruso
    que busca de todas as maneiras, inteirar-se
    de onde estás e onde andas. Penso firmemente
    em teu rosto, e vejo que nada consigo em
    matéria de telepatia.
    Fica mais forte a tua ausência,
    e teu rosto parece uma luz, que
    querendo ou não, sempre vou seguir.
    Mesmo não sabendo onde agora estás, te
    escrevo, é a maneira simples de a mim mesmo
    enganar, quando voltares haverás de ler o que
    escrevi.
    Quem sabe rias, ou chores, importa a mim
    saberes que de maneira alguma te esqueci.


    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  161. Quem me dera

    Ter o teu amor, para mim
    é um sonho, uma utopia.
    Ter junto, bem perto, o calor do teu
    corpo, sentir o mel desse teu beijo,
    poder ver-te de perto, sentir o teu
    perfume, a seda das tuas mãos,
    o frescor da tua pele, a doçura
    desse teu olhar.
    Tudo isso, era o que eu mais queria.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.

    ResponderExcluir
  162. TRAMA

    Eu poderia ter-te conhecido
    antes.
    Antes de tua vida, ter tomado
    um outro rumo.
    Eu poderia ter cruzado o teu
    caminho,se soubésse de ti,
    quando era sózinho.
    O tempo e suas tramas, que
    sempre certo dão, mas que nos
    contrariam muito.
    Agora acontece o que eu queria
    outrora.
    Hoje declaro o meu amor,falo do
    que sinto e quero,com todas as
    palavras e desejos.
    Confesso-me hoje por inteiro,
    falando dos sonhos,e vontades
    de antes, e de agora .
    Ainda sou o mesmo apaixonado,
    e tu uma respeitável senhora.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  163. Sem seres Minha

    Sempre a ti terei, mesmo sem
    seres minha.
    Terei a tua presença gravada
    na retina.
    Serás o pensamento do dia, da
    tarde e da noite.
    A figura mágica, que me conduz
    ao sono.
    A figura central, de todos os meus
    sonhos.
    Sem ti, confesso, difícil será viver,
    dona és do meu caminho.
    Nada resta a não ser seguir a minha
    vida, levando-te juntinho no meu
    peito.
    Assim sigo adiante,caminhos outros
    virão, e eu não estarei sózinho.
    Estarás em meu coração.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academi Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  164. BEM ASSIM

    ASSIM É O AMOR,
    BROTA DE UM OLHAR,
    DE SE ESCUTAR A VOZ DE ALGUÉM,
    DE SE PASSAR PERTO ,
    DO ENCANTO DE UNS OLHOS LINDOS,
    DE UM AMOR DO PASSADO.
    ENFIM O AMOR NÃO ESCOLHE
    LUGAR, HORA OU PESSOA,
    AMA-SE A QUEM SE TEM DE AMAR.

    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  165. Sem te Ver

    Difícil é ficar sem te ver,
    sem o encanto dos teus olhos,
    dos teus lábios, bem delineados
    do olhar manso e delicado,
    deste teu rosto moreno e suave,
    esse jeito feminino lindo, que a mim
    encanta, e me leva para longe, bem
    longe.
    Traçar nosso destino, viajar por
    uma vida que só eu conheça, olhar e
    ver que a mim segues bem de perto.
    Vem mais perto, por que junto a ti,
    tendo-te só minha, pouco importa que
    pela vida eu me perca.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  166. Escrever poesias,
    é falar de forma doce
    das dores, dificuldades
    e tristezas, que vivemos
    todos os dias.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  167. Meu Sentimento


    Sabe o sentimento que por alguém se tem?
    Muitos trocam as características dele,
    e muitos, confundem as formas físicas
    de quem o atraí, como sendo o querer maior.
    Sabe o meu sentimento, por você é o inverso.
    Quero ter a prioridade de saber
    de um pensamento seu,
    quero dividir esse sentimento
    de maneira que a nós dois satisfaça.
    Não me importa as belezas físicas,
    que possas ter, é evidente que se
    as tivéres será ótimo, mas não a princípio.
    Quero o teu sorriso, que me alegra,
    quero o teu olhar que me apaixona,
    quero dividir idéias, amar as tuas,
    e juntando-ás com as minhas,
    podermos chegar a uma comum.
    Sabe, amo o teu eu interior,
    o corpo complementa esse interior,
    mas acima de tudo, esta você e o teu intelecto,
    ele nos levará a compreender melhor
    os segredos do amor.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  168. Falar Contigo

    Eu fico pensando,
    no momento em que contigo vou falar.
    Aprazível será esse momento,
    diferente ficará o ambiente , melhor ainda
    quando te ouvir falar.
    Te percebo na distância, vejo sem
    te poder enxergar.
    O espaço que a nós separa, não impede
    que eu te sinta.
    O teu beijo o sinto tão perfeito, que até
    o calor dos teus lábios , o tocar dos
    teus dedos pressinto-os em mim.
    Como as tardes ficam diferentes,
    quando a hora de falarmos, perto esta.
    Isolo tudo que existe para fazer,
    porque nada é mais importante ,
    do que contigo falar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  169. NOITE CHUVOSA

    Noite chuvosa, ruas vazias.
    Em cada esquina, uma luz.
    Calçadas onde nada há.
    Distante de quem se ama,
    fica a imaginação perdida
    e a cada momento uma ilusão vem.
    Pensei te ter visto a atravessar a rua,
    até mim vinhas sorrindo.
    Saudades de te ver perto.
    Na distância avalia-se a falta
    de quem se ama.
    Teu rosto em cada esquina vejo,
    tua voz no silêncio , alto fala.
    Em cada gota de chuva, uma lágrima
    tua sinto cair.
    Lágrima, que junto a minha saudade
    vem se unir.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  170. Você

    Você é o amor ,
    que faz cada dia mais lindo.
    De você eu amo e quero
    cada pedaço.
    Seu sorriso, seus olhos,
    sua boca que a mim fala tanto.
    A delicadeza desse corpo,
    o jeito elegante do teu porte,
    esse olhar ,que dás, de lado
    encanta, marca, faz sonhar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  171. DOCE MENINA

    MINHA MENINA DOCE E ALEGRE,
    AONDE VOU VEJO O SEU SORRISO
    QUE ME CERCA, PARA PERTO DE MIM ESTAR.
    SINTO A SOMBRA DO SEU QUERER
    QUE AO MEU QUERER SE JUNTA,
    E AMBOS CAMINHAM SÓS,
    SEM QUEM OS SIGAMOS.
    DOCE CRIATURA QUE HABITA
    O MEU MUNDO DE SONHOS,
    COM TANTA HABILIDADE.
    SAI LOGO DO MEU PENSAMENTO
    SE FAZ VISÍVEL, MINHA REALIDADE.

    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  172. Sinto

    "Já não me sinto só, sinto que voltas a sorrir.
    Queria sentir teu perfume,sentir teu calor,
    ouvir tua voz, que deve ser suave e quente.
    Sinto necessidade, que sejas presente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  173. Insensato

    Insensatez, é não te ter.
    Insensatez, é perto de ti
    não estar, e do teu amor
    e carinho, não desfrutar
    Insensatez. é deixar de te ver,
    tentar te esquecer, ou, ser
    indeferente.
    Insensato, é quem deixa de te
    sentir, em todos os sentidos.
    Não vai conseguir,
    viverá sem rumo, buscando alguém
    que possa te substituir.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  174. TEIMOSIA

    COLOQUEI AO MEU CORAÇÃO
    A SITUAÇÃO, ÀS CLARAS.
    ELE CALOU-SE, FRACO BATEU.
    MAS NÃO SE ABORRECEU.
    OS CORAÇÕES, NUNCA OUVEM,
    NUNCA ACREDITAM, E NUNCA
    QUEREM SE ENTRISTECER.
    ACHAM ELES QUE O PROBLEMA,
    É SÓ SEU.

    ROLDÃO AIRES
    Membro Honorário da Academia Cabista Aclac

    ResponderExcluir
  175. Vivo-te em Sonho

    Raras são as noites
    em que não apareces em
    meus sonhos.
    Neles sempre juntos estamos,
    nos damos bem, carinhos nos
    fazemos, e sempre nos amamos.
    Nos sonhos, interminável é a
    nossa paixão.
    Sinto que me amas tanto.
    Somos dois que vivem em um
    só coração.
    Quando acordado estou, embora
    vais.
    Tudo muda, fico esperando, o que
    não volta mais.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  176. Eu , Você, Nós.

    Eu você, nós,
    éramos um só pelo amor unidos,
    vivíamos sempre juntos, tínhamos
    um querer igual. Assim éramos nós.
    Como tudo na vida passa, passou
    o tempo , e com ele eu fui
    levado a outros cantos, sózinho.
    De ti sempre lembrei, mas nunca te
    procurei.
    Os anos foram passando, e eu que um
    amor tinha, sem ele fui ficando.
    Tentei outro amor achar, com outra
    companhia, do teu amor esqueci, mas
    tinha comigo a pretensão, de que me amavas
    e estavas me esperando.
    Volta a vida, a outras voltas dar. Retorno,
    e ansioso vou te procurar, não te acho,
    disseram-me que ali já não vivias.
    Calei-me.
    Repensei, em tudo o que fiz, o descaso do
    nosso amor real, eu que pensei tê-lo para
    sempre em ti guardado.
    Só que o amor, de tanto amar e não ser
    correspondido, aos poucos cansa de se doar,
    até que morre.
    Tentar revivê-lo? Não sei, só sei que agora
    em vez de amor, saudades tenho.
    Que eu tenha forças, para viver com a tua
    ausência, tua lembrança, e sem o teu amor.
    Difícil será, ser alegre e esperançoso, perder-te
    era tudo que eu não queria.
    De ti só resta a saudade, e dentro de mim uma
    enorme dor.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  177. NÓS DOIS

    E eu no silêncio da madrugada ,
    ouvindo este romance para violino,
    e te vendo ao meu lado, de mãos dadas
    bem juntinho, dizendo ao meu ouvido,
    os teus quereres, gostos, quem sabe ,
    fales de amor.
    O teu perfume em meu corpo fica,
    o calor da tua boca o sinto bem perto,
    que bom seria, se verdade fosse,
    virar de lado e a tua boca vendo,
    um longo beijo nela dar, para matar
    essa vontade.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  178. Pedacinho Meu

    De tudo teu, eu queria um pedacinho, e assim fazendo
    ao poucos eu de ti teria, de cada parte, um pouco.
    Quando temos amor por alguém, um pouquinho do
    muito que se quer desse alguém, com o passar do tempo
    transforma-se e um todo, de um amor imenso.
    Talvez um dia, quem sabe, o teu amor eu o tenha junto
    com o teu corpo o teu carinho e o teu calor.
    Tomara um dia sejas minha, então ai sim, irei beijar com
    muito amor, a cada segundo, um pedacinho.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  179. Declaração

    Deixa eu te amar.
    Guarda o meu amor
    no fundo do teu coração,
    de forma que ele não venha nunca
    a te atrapalhar.
    Esquece-o lá, não ligues, deixa
    a vida continuar.
    Que os teus dias sejam sempre
    cheios de alegria, que tudo
    caminhe a contento.
    Porém os caminhos da vida nós
    não os conhecemos por inteiro,
    e nesses acasos possa porventura
    uma contrariedade acontecer, não
    te entristeças, lembra que no fundo
    do teu coração, existe um amor só teu,
    se o procurares ele lá está.
    Sempre estará, por que ele é só seu.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  180. Tudo começou tão devagar.
    Sempre Te Amarei

    Uma conversa simples, palavras
    trocadas a esmo.
    Foi assim que começamos a falar.
    Houve um tempo, onde palavra
    alguma foi escrita, nos afastamos
    ou melhor, eu me calei e a amizade
    desprezei.
    Porém dentro de mim ficou marcado,
    a lembrança de um rosto, e uma palavra
    doce que foi escrita.
    E assim meu coração, começou a ficar
    ansioso, os meu sentimentos voltaram a
    sentir a tua falta.
    O que fora desprezado, voltou novamente,
    e sem sentir voltamos a nos escrever.
    Antes pensei que nossa amizade virasse amor,
    e o recei fez com que eu parasse.
    Hoje sem medos, falo do amor que em mim carrego.
    Se sou correspondido, não sei, sei que amo no
    silêncio de mim mesmo.
    Nada peço, só sei dar de mim, do teu amor não vou
    perguntar.
    À mim basta saber que eu sempre vou te amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  181. ONTEM À NOITE

    Te ví tão linda ontem a noite.
    Serena estavas, notei que comigo
    falavas, e eu , em te ver parece que
    te sentia.
    Mas do que me dizias, eu tentava, mas
    nada entendia.
    Encantavas-me tanto, que perdido em
    mim mesmo fiquei.
    O tempo passou tão rápido, que
    derrepente não mais te ví.
    Que pena, acordei.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  182. Fazer parte

    Do teu amor, eu quero sempre mais.
    É bom sentir,que ao menos uma vez por dia,
    em mim, pensas.
    Mesmo sem te ver, bom é saber
    que sendo por pouco tempo,
    eu ocupo do teu pensamento alguns segundos.
    E que por sorte, faço parte dos teus propósitos.
    É bom saber, que para ti, não sou por completo
    indiferente.
    É bom entender que posso com calma fazer
    junto a ti, um caminho de amor, pelo menos diferente.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  183. SÓ CAMINHAMOS JUNTOS

    NÃO ESTAMOS PRESOS
    A DESTINO NENHUM.
    APENAS RESPEITAMOS
    A QUEM JUNTO A NÓS
    CONSTRUIU UM CAMINHO,
    E AQUELES QUE NESSE CAMINHO
    VIERAM JUNTAR-SE A NÓS.
    PORÉM NADA NOS IMPEDE
    DE TER POR DENTRO,
    NO ÂMAGO, BEM NO FUNDO,
    UM AMOR DE PAZ,
    DE CONFORTO, UM AMOR
    QUE SÓ DÁ SEM PEDIR NADA.
    E ISSO NOS RENOVA POR
    DENTRO, TORNANDO
    TODOS OS DIAS LINDOS,
    E PRONTOS PARA O AMOR.
    MUITOS DIRÃO, SEM GRAÇA,
    MAS SEM GRAÇA É NÃO TER
    DENTRO DE SI O AMOR ,
    QUE SÓ VOCÊ VÊ, E VIVE.

    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  184. CONSENTIMENTO

    Consentes que eu te ame.
    Mesmo sendo algo reservado
    é um amor intenso, porém
    nunca será exposto,ficará
    no peito abarcado.
    Te amar em todos os instantes
    aparenta, que mais eficiente
    fica o desejar.
    Meu coração tem a escolha de
    com o teu conversar, falar
    de coisas que ambos sabem e
    sentem.
    Trazer-te em sonhos.
    Mesmo acordado,irei viver-te,
    meu senso voará o tempo todo,
    irá experienciar,o quanto
    é sentido, e que contigo divide
    essa ligação.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.

    ResponderExcluir
  185. PLANTAR SONHOS

    Será que se vive de sonhos?
    - Não sei.
    O que não é concreto e não
    palpável,para muitos deixa
    de ser,não muito responsável.
    Se pensarmos bem,até que é
    verdadeiro.
    Mas o concreto,às vezes em
    sua grande maioria, não é muito
    real.
    Nos sonhos, vive´-se tudo,
    ama-se a quem realmente se quer,
    projeta-se o bem, a verdade,
    e a ninguém se prejudica, chega-se
    a ser pouco confiável,mas no fundo
    quem planta sonhos, sempre colhe
    uma melhor realidade.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  186. Pequena

    Este teu olhar,
    lindo, sereno me acompanha
    aonde quer que eu vá.
    Boca pequena de lábios
    nervosos, me faz pensar,
    coisas que a boca tem de calar.
    Teu corpo, parece de nuvens feito,
    macio, leve.
    E quando junto ao meu fica,
    funde-se, e ficamos uno.
    Falar a respeito não convém,
    e nem se deve.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  187. Detalhes de você

    Olhos, que eu nunca vi.
    Cabelos, que eu não alisei.
    Boca, que em pensamentos beijei.
    Rosto lindo, de pele suave,
    bochechinha cheia, queixo
    que eu quero de leve morder.
    Essa é você com quem tanto
    sonho, um sonho de amor viver.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.

    ResponderExcluir
  188. FALAR DE AMOR

    Falar de amor não é fácil, falar de amor,
    é como se fosse-mos dissertar a respeito
    de algo que conhecemos bem.
    Falar de amor requer conhecê-lo,ter ciência,
    sofrimento dentro de um amor sentido e vivido.
    Amor é matéria superior, requer que quem dele fale,
    saiba mais do que possa imaginar.
    Nele temos provas diárias, somos testados sempre,
    não existe meia resposta, ou meio termo.
    Do que exigido é poucos sabem,exemplos são pedidos,
    e mistér se faz que uma prova sempre exista.
    Que a criatura amada julgue e diga, se o que foi dito
    verdade é.
    Assim depois em seu coração, irá tirar a média que ,
    nos deixará na dependência,ou nos levará à reprovação.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  189. Noite, Chuva

    Noite fria, chuva fina os pingos
    demoram a cair pela telha.
    Só a um canto, tento algo escrever
    para ver se tiro do pensamento
    a ausência tua, que a mim saudades
    dá, e fere como uma navalha
    De onde estou pela janela a rua vejo,
    vazia e sem vida .
    Ah! aonde te escondes meus olhos
    grandes , de rosto ovalado,
    emoldurado por estes cabelos castanhos claros.
    Aonde a carícia de tuas palavras,
    o carinho de tuas mãos, o doce beijos dos teus
    lábios?
    Que falta fazes em minha vida, basta um aceno
    teu, e como um pássaro voo para o ninho dos
    teus braços, e pouso.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.

    ResponderExcluir
  190. Você é

    Você é suave como uma noite quente
    bem estrelada, gostosa, diferente.
    Você é uma rua larga e vazia , em um
    final de tarde de outono, após a chuva.
    Você é aquele pôr de sol, que todos acham
    lindo,uns param para olhar, outros passam
    sem notar..
    Você é aquela lua cheia, que ilumina as
    madrugadas, onde se escuta ao longe o silvo
    breve de um guarda a vigiar.
    Você é o dia, a noite, o sol , a lua, a minha
    estrela maior, cujo amor me guia, você é
    a vida linda que nasce todo o dia, só para
    eu amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

    ResponderExcluir
  191. ANOITECE

    ANOITECEU, O CANSAÇO
    DO DIA, DO CORPO TOMA
    CONTA.
    APESAR DISSO, SINTO-ME
    LEVE E LIVRE DELE.
    VOLTO-ME AOS SONHOS,
    SENTINDO O TEU CALOR,
    VIVENDO A ILUSÃO DE ALI
    ESTARES.
    NÃO IMPORTA QUE SEJAS
    SONHO, ILUSÃO.
    IMPORTA QUE ALI ESTÁS ÉS
    MINHA, ME DESCANSAS, ÉS
    QUASE REAL.
    SE SOUBÉSSES O QUANTO ALEGRAS
    A MINHA NOITE.
    O QUANTO ACALMAS O MEU CORAÇÃO.

    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  192. QUERER

    Queria, querer-te menos
    do que te quero.
    Gostaria de querer tanto
    como te quero agora,
    mas acabo sempre te
    querendo mais, a cada dia.
    Quisesse o céu,
    que o meu querer
    fosse igual ao tanto que
    me queres.
    Mas sempre vou querendo
    que me queiras, como eu.
    Queria tanto que assim,
    tu me quisésses.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista.

    ResponderExcluir
  193. De Volta


    De volta, e em termos
    mais perto de ti estando,
    vejo que a falta é a mesma.
    A vontade de sentir o teu
    carinho cresce, e a saudade
    vai aumentando.
    Prende-me nessas mãos
    delicadas e suaves, deixa
    eu sentir, os carinhos que me
    fazem.
    Aperta-me junto aos teus seios,
    guarda dentro do teu coração o
    amor que eu te tenho.
    Mesmo sendo impossível, permite
    que em um canto dele, eu fique,
    quieto, calado mas te amando.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  194. Parte de mim

    Parte minha já és,
    inviável não pensar em ti.
    Teu rosto, à minha frente
    queda-se.
    Custoso desviar o pensamento.
    Te tenho como minha, a minha
    razão, de momentos mais felizes.
    És a razão, do eu saber, que parte
    da tua vida faço.
    Se me amas, não sei.
    Só sei que te amar para mim virou
    um capricho maior.
    És o que mais almejo, para viver melhor.

    Roldão Aires
    Membro Honororário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  195. FLOR


    Flor diferente,
    de um jardim distante.
    Quem de ti cuida, deve ser
    um anjo bem importante.
    Não vi flor igual a ti,
    em paragem alguma.
    Dentre todas as flores,
    és com certeza a que mais
    se destaca.
    Igual a ti nenhuma.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac

    ResponderExcluir
  196. Tudo começou tão devagar.
    Sempre Te Amarei

    Uma conversa simples, palavras
    trocadas a esmo.
    Foi assim que começamos a falar.
    Houve um tempo, onde palavra
    alguma foi escrita, nos afastamos
    ou melhor, eu me calei e a amizade
    desprezei.
    Porém dentro de mim ficou marcado,
    a lembrança de um rosto, e uma palavra
    doce que foi escrita.
    E assim meu coração, começou a ficar
    ansioso, os meu sentimentos voltaram a
    sentir a tua falta.
    O que fora desprezado, voltou novamente,
    e sem sentir voltamos a nos escrever.
    Antes pensei que nossa amizade virasse amor,
    e o receio fez com que eu parasse.
    Hoje sem medos, falo do amor que em mim carrego.
    Se sou correspondido, não sei, sei que amo no
    silêncio de mim mesmo.
    Nada peço, só sei dar de mim, do teu amor não vou
    perguntar.
    À mim basta saber que eu sempre vou te amar.

    Roldão Aires
    Membro Honorário da Academia Cabista

    ResponderExcluir
  197. ENCANTO MEU

    BEIJOS MEU ENCANTO,
    PERMITE QUE EM SONHO
    AO TEU LADO DEITE,
    E ABRAÇANDO POR INTEIRO
    TEU CORPO EU O TRAGA SÓ PARA MIM.
    TEUS BEIJOS SERÃO SÓ MEUS,
    OS CARINHOS DIVIDIDOS, E O AMOR
    NOS UNIRÁ, EM UM SÓ CORPO,ASSIM
    ENTRE NÓS NUNCA EXISTIRÁ ADEUS.


    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir
  198. BAILARINA

    COMO UM SOPRO DE AR,
    TE SINTO JUNTOA MIM, COM TODO
    O TEU CALOR.
    CERRANDO OS MEUS OLHOS,
    VEJO OS TEUS, BEM PERTO.
    SORRIEM , SÃO MANSOS,SERENOS,
    LEGAM TODO O AMOR
    QUE NELES HÁ.
    MESMO SÓ .
    SÓ NÃO FICO.
    TENHO TUA IMAGEM EM MINHA RETINA,
    ALI , ÉS MINHA.
    NADA PAGA O SENTIR, QUE PENSAS EM MIM.
    E ASSIM , SONHO , CONTINUAS À MINHA VOLTA,
    COMO UMA BAILARINA.


    ROLDÃO AIRES
    MEMBRO HONORÁRIO DA ACADEMIA CABISTA

    ResponderExcluir